Goiás inicia vacinação contra HPV em dose única

Goiás inicia vacinação contra HPV com dose única

Da Redação
09/04/2024 - 08:37
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Goiás inicia vacinação contra HPV em dose única

Vacina contra HPV passa a ser aplicada em dose única em crianças e adolescentes de 9 a 14 anos

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) deu início, nesta semana, ao novo esquema vacinal contra o Papiloma Vírus Humano (HPV), que passa a ser administrado em dose única. A mudança, anunciada pelo Ministério da Saúde (MS), levou em consideração as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), diante de uma série de estudos que comprovaram a proteção com apenas uma dose do imunizante.

A vacina contra o HPV é quadrivalente, protegendo contra os tipos 6, 11, 16 e 18 do vírus. Ela é disponibilizada de forma gratuita pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e tem como público-alvo crianças e adolescentes entre 9 e 14 anos.

O imunizante agora também é indicado para pessoas portadoras de papilomatose respiratória recorrente (PRR).

“Quem já tomou duas doses, ok, já está protegido. Quem tomou uma primeira dose, está com a segunda atrasada ou agendada, não vai precisar mais tomá-la. Com uma dose só ele já está imunizado”, explica a superintendente de Vigilância em Saúde da SES, Flúvia Amorim.”

A Nota Técnica nº 41/2024 do MS, que estabelece a nova estratégia de vacinação, já foi repassada aos 246 municípios goianos. A ideia é ampliar a cobertura vacinal e intensificar a proteção contra o câncer de colo do útero e de outras complicações associadas ao vírus.

Dados parciais da cobertura para a vacina contra HPV em 2024 em Goiás é de 62,92% para primeira dose em meninas e 46,77% para a segunda. Já no caso dos meninos, a cobertura é de 45,61% (primeira dose) e 25,48% (segunda dose).

“A gente está falando de proteção para a vida inteira, não só para essa hora que o adolescente toma a vacina, mas para a vida adulta, quando ele estiver na fase sexualmente ativa. Então é importante vacinar. Lembrando que os adolescentes respondem melhor à vacina, e por este motivo essa vacina é voltada a essa faixa etária”, ressalta a superintendente.

HPV

O HPV é uma infecção sexualmente transmissível (IST) e uma das principais causas relacionadas a doenças como câncer no ânus, vulva, vagina, pênis, orofaringe e colo do útero.

O câncer de colo de útero é o segundo tipo da doença mais comum em mulheres em Goiás e o quarto tipo de câncer mais letal para o público feminino no estado.

Segundo estimativas do Instituto Nacional de Câncer (Inca), cerca de 10 milhões de pessoas no Brasil são portadoras de HPV, e 700 mil novos casos de infecção pelo vírus devem surgir anualmente.

Foto: Iron Braz