Lula e Alckmin lançam chapa e defendem união pelo desenvolvimento do Brasil

Da Redação
07/05/2022 - 18:41
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Lula e Alckmin lançam chapa e defendem união pelo desenvolvimento do Brasil

O Movimento Vamos Juntos Pelo Brasil, formado por sete partidos políticos e sete centrais sindicais, lançou neste sábado (7) a pré-campanha de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) a presidente e de Geraldo Alckmin (PSB) a vice. Em sua fala, Lula destacou o que considera ser a causa do movimento – “restaurar a soberania do povo brasileiro”.

“Não haverá soberania enquanto dezenas de milhões de trabalhadores estiverem submetidos ao desemprego, à precarização e ao desalento”, afirmou. “Defender nossa soberania é defender a Petrobras que está sendo sucateada dia após dia. Defender nossa soberania é defender a Amazônia. Mas vai além da defesa da Amazônia e de outros biomas. É preciso cuidar do saneamento básico. Cuidar da natureza também é cuidar de gente.”

Para o ex-presidente, o próximo governo deve recuperar políticas pública que foram destruídas na gestão bolsonarista. “Nos nossos governos, triplicamos os investimentos em educação, que saltaram de R$ 49 bilhões em 2002 para R$ 151 bilhões em 2015”. Com relação à Saúde, Lula lembrou iniciativas como o Samu, a Farmácia Popular, as UPAs 24 horas e o Mais Médicos. “Levamos profissionais da saúde às periferias e praticamente dobramos o orçamento da Saúde.”

Lula evocou a política externa “ativa e altiva” de seu governo. “Defender nossa soberania é defender a integração da América do Sul, da América Latina e fortalecer a Unasul e o Brics”, agregou. “Nos nossos governos, deixamos de ser o país do futuro, para construirmos nosso futuro no dia a dia, em tempo real. Mas o atual governo fez o Brasil despencar para a 12ª posição do ranking das maiores economias.”

Um dos trunfos de sua pré-candidatura é a representatividade. Além dos três partidos que formam a Federação Brasil da Esperança (PT, PCdoB e PV), a chapa Lula-Alckmin será apoiada por PSB, PSOL, Rede e Solidariedade. “Vamos construir um movimento com todos os partidos, organizações e pessoas de boa vontade que desejam a volta da paz ao nosso país. Este é o sentido da nossa união.”

O ex-presidente fez uma saudação especial às mulheres, que, em 2022, serão 53% do eleitorado brasileiro. “Quero parabenizar as mulheres pelas conquistas que já tiveram e que ainda vão ter nestas eleições. Governar é sobretudo um ato de amor.” Lula também brincou sobre sua parceria com Alckmin: “Lula e chuchu será o prato da moda no Palácio do Planalto no ano de 2022”.

Alckmin2

Geraldo Alckmin fala por vídeo durante ato de inauguração da campanha presidencial “Lula com chuchu vai virar sucesso no prato do brasileiro”

Alckmin, que participou da atividade por videoconferência, já que está com Covid-19, exaltou a parceria com Lula, um antigo adversário político, contra quem disputou as eleições presidenciais de 2006. “Nem as eventuais discordâncias de hoje ou de amanhã servirão de razão, desculpa ou pretexto para que eu deixe de apoiar  e defender com toda minha convicção a volta de Lula à Presidência”, afirmou, sob aplausos. “Quando o presidente Lula me estendeu a mão, vi nesse gesto um verdadeiro chamado à razão.”

A exemplo de Lula, o ex-governador paulista conclamou os brasileiros a aderirem a um projeto de salvação nacional. “Prometemos ao Brasil usar o seu potencial de grandeza para construir a sua prosperidade com mais educação, pesquisa e profissionalização. Lutaremos para que isso aconteça”, disse.

Ele também fez um agradecimento especial ao ex-presidente. “Lula é hoje a esperança que resta do Brasil. Obrigado, presidente Lula, por me dar o privilégio da sua confiança. Serei um parceiro leal, seriamente compromissado com o seu propósito.”