Agehab convoca 2,5 mil famílias de Aparecida para entrega de documentos do programa Aluguel Social

Com a confirmação dos dados, a família estará apta para começar a receber o benefício de R$ 350 pelo período de 18 meses

Da Redação
19/01/2024 - 06:30
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Agehab convoca 2,5 mil famílias de Aparecida para entrega de documentos do programa Aluguel Social

A Agência Goiana de Habitação (Agehab) e a Secretaria da Infraestrutura (Seinfra) convocam 2.543 famílias de Aparecida de Goiânia para entrega de documentos do Programa Pra Ter Onde Morar – Aluguel Social.

Os documentos devem ser entregues de forma on-line por meio de link já disponível pelo site ou pessoalmente nos Vapt Vupt Buriti Shopping ou Garavelo, em Aparecida. Para receber o benefício, os aprovados devem apresentar a documentação comprobatória, relacionada no edital, para serem efetivados como beneficiários. A data limite de entrega é 17 de fevereiro próximo.

De acordo com o presidente da Agehab, Alexandre Baldy, este é momento em que a famílias precisam comprovar que realmente figuram nas condições socioeconômicas declaradas no ato da inscrição. Com a confirmação dos dados, a família estará apta para começar a receber o benefício de R$ 350 pelo período de 18 meses.

“É muito importante que as famílias fiquem atentas ao prazo e sejam fieis à relação de documentos relacionada no edital para não perderem a oportunidade de ser tornarem efetivamente beneficiárias do programa”, ressalta ele.

O secretário de Infraestrutura, Pedro Sales, lembra que mais de 47 mil famílias já foram alcançadas com Aluguel Social em todo o estado. De acordo com ele, o programa foi criado em um momento pós-auge da pandemia de Covid-19, de muitas dificuldades econômicas, em que as pessoas não podiam aguardar pela construção de casas.

“O governador Ronaldo Caiado agiu rápido e o programa se mostrou um grande sucesso, pois socorre quem mais precisa com ajuda mensal para manter a moradia”, diz.

Podem participar do Aluguel Social famílias em situação de vulnerabilidade social e situação de superendividamento, com inscrição atualizada no CadÚnico do governo federal, que não tenham moradia própria e morem na cidade onde se inscreverem há pelo menos três anos.

O programa tem capacidade de atender simultaneamente cerca de 40 mil famílias e já chegou a 84 diferentes municípios goianos para o público geral e a 133 municípios com o edital específico para mulheres vítimas de violência doméstica.