Alunos do EMEI Monteiro Lobato plantam pomar didático em agrofloresta

O projeto de pomar didático com agrofloresta foi desenvolvido pela própria escola e contou com apoio das secretarias de Educação e de Meio Ambiente

Da Redação
11/06/2024 - 06:24
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Alunos do EMEI Monteiro Lobato plantam pomar didático em agrofloresta

A Escola Municipal de Tempo Integral (EMEI) Monteiro Lobato, no Jardim Tiradentes, inaugurou neste sábado, 08, primeiro pomar didático em agrofloresta. A solenidade contou com a presença do prefeito Vilmar Mariano e das secretárias Idelma de Oliveira (Educação) e Amanda Costa (Meio Ambiente).

O projeto de pomar didático com agrofloresta foi desenvolvido pela própria escola e contou com apoio das secretarias de Educação e de Meio Ambiente e parceria da Cinq Desenvolvimento Imobiliário – que implantou a primeira agrofloresta no município em um dos seus empreendimentos.

Por combinar espécies arbóreas e alimentícias, a agrofloresta contribui não apenas para a produção de alimentos, mas também a preservação ambiental. É um sistema de plantio de alimentos que é sustentável e ainda faz a recuperação vegetal e do solo. “Esse é um bom exemplo de que é possível produzir alimentos e preservar o meio ambiente ao mesmo tempo. Não precisa derrubar árvore para plantar alimentos. E a participação das crianças num projeto como esse engrandece muito na formação delas”, afirmou o prefeito Vilmar.

A secretária Amanda Costa reforma acrescenta que o modelo de pomar reforça o compromisso com a preservação ambiental. “O conjunto diversificado de árvores não só reforça o compromisso com a biodiversidade, mas também a intenção de proporcionar uma fonte de alimentação saudável. Essa combinação é possível e muito importante para a cidade”, destacou a secretária Amanda Costa.

O pomar, no EMEI Monteiro Lobato, está com uma média de 350 mudas distribuídas entre diversas espécies frutíferas e espécies nativas. A lista das árvores plantadas inclui banana, pitanga, mexerica, limão, laranja, acerola, goiaba, jaboticaba, abacate, manga, amora, cacau, café, pitomba, araçá, cagaita, ipê amarelo, branco e rosa, ipê mirim, flamboyant mirim, jacarandá mimoso, jatobá, aroeira pimenteira, mutamba, guapuruvu, cajá, crandiúva, paineira, eucalipto, mamão, abacaxi, mandioca, tamboril, guariroba e pupunha.

Crianças realizam plantio (Foto: Brunno Moreira)

A iniciativa partiu dos professores da unidade escolar e começou a tomar forma nesta sexta-feira (07) com o plantio das primeiras mudas por alunos, pais e comunidade local. “O pomar funcionará como um anexo do laboratório de ciências da escola. Os alunos aprenderão sobre a importância da preparação solo, e a mistura dos tipos de plantas para controle de pragas. Além disso, compreenderão sobre produção de alimentos e preservação ambiental”, afirma o professor Thiago Coutinho.

Para a secretária municipal de Educação, Idelma de Oliveira, a implantação do pomar na escola será importante para fomentar iniciativas sustentáveis. “Tão importante como produzir alimentos é preservar o meio ambiente. Esse sistema de plantio associa a produção de alimentos e a preservação de mata nativa, portanto, isso mostra a criança que ela pode produzir sem agredir o nosso bioma. E com certeza elas levarão esse aprendizado para a vida inteira”, concluiu.

Secretária de Educação, profª Idelma de Oliveira (Foto: Brunno Moreira)