Aparecida alerta sobre a importância da vacinação em todas as idades

Para evitar mais de 30 doenças, não apenas a gripe e a covid-19, especialistas orientam as pessoas para que mantenham a carteira de vacinação atualizada

Da Redação
04/07/2022 - 05:03
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Aparecida alerta sobre a importância da vacinação em todas as idades

Para evitar mais de 30 doenças, não apenas a gripe e a covid-19, especialistas orientam as pessoas para que mantenham a carteira de vacinação atualizada com todos os imunizantes ofertados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no Calendário Nacional

Em Aparecida, a Secretaria de Saúde (SMS) orienta permanentemente a população sobre a importância da vacinação, assunto que foi reforçado nacionalmente essa semana (29/6) no lançamento da campanha “Vacina Mais” em Brasília (DF). A iniciativa une os Conselhos Nacionais de Saúde (CNS), de Secretários de Saúde (Conass) e de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) e a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) com o objetivo de incentivar a vacinação.

“Trabalhamos constantemente alertando as pessoas sobre a importância de se ter a carteira de vacinação atualizada, o que vale para todas as idades, desde as crianças até os idosos. E não estamos falando apenas dos imunizantes contra a gripe e a covid-19, mas de todos os ofertados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no Calendário Nacional de Vacinação”, afirma o secretário de Saúde Alessandro Magalhães.

Alessandro Magalhães reforça que as vacinas salvam vidas, previnem mais de 30 doenças que podem até levar à morte e enfatiza que é fundamental aumentar a cobertura vacinal em Aparecida, bem como em todo o País: “Uma ampla cobertura protege gerações inteiras por muitos anos e pode até controlar males, como por exemplo a poliomielite, erradicada nas Américas em 1994. O Brasil tinha uma tradição de alta taxa de cobertura vacinal, o que vem caindo nos últimos anos e todos precisamos contribuir para impedir isso buscando a vacinação e espalhando a conscientização”.

Onde se vacinar em Aparecida

A campanha de vacinação contra a covid-19 continua em Aparecida de Goiânia e em todos os postos estão disponíveis também as demais vacinas do Programa Nacional de Imunizações (PNI), incluindo a da gripe, liberada para qualquer pessoa a partir de 6 meses de idade. Os imunizantes estão disponíveis em 39 locais (No caso da covid, apenas para pessoas com mais de 12 anos). Também para a covid, crianças de 5 a 11 anos contam com 9 postos fixos de vacinação. Pessoas com mais de 40 anos já podem receber a 4ª dose da vacina contra o novo coronavírus, desde que respeitado o intervalo mínimo entre as aplicações.

As vacinas contra a covid-19 para adolescentes e adultos, isto é, para moradores acima de 12 anos, bem como as demais do Calendário Nacional, estão disponíveis na Central de Imunização, na Maternidade Marlene Teixeira e nas Unidades Básicas de Saúde (UBS´s) dos bairros Andrade Reis; Colina Azul; Bairro Cardoso; Delfiore; Alto Paraíso; Bandeirantes; Bairro Ilda; Independência; Buriti Sereno; Campos Elíseos; Cândido de Queiroz; Caraíbas; Chácara São Pedro; Cruzeiro do Sul; Independência Mansões; Jardim Bela Vista; Jardim Boa Esperança; Jardim dos Buritis; Jardim dos Ipês; Jardim Florença; Jardim Olímpico; Jardim Paraíso; Jardim Tiradentes; Madre Germana; Nova Olinda; Papillon Park; Parque Trindade; Pontal Sul II; Residencial Anhambi; Residencial Garavelo Park; Retiro do Bosque; Jardim Riviera; Rosa dos Ventos; Santa Luzia; Santo André; Veiga Jardim e Expansul.

Horários de funcionamento

A Central de Imunização funciona de segunda a sábado, das 8 às 18h. Já a sala de vacinação da Maternidade Marlene Teixeira fica aberta de segunda a sexta, das 8 às 18h. As UBS´s funcionam de segunda a sexta, das 8 às 16h.

O que levar

Em todos esses 39 locais estão disponíveis imunizantes para a primeira dose, segunda ou para os reforços contra a covid. A D1 é aplicada mediante a apresentação de documento de identidade ou certidão de nascimento e cartão SUS ou CPF. Menores de 18 anos precisam estar acompanhados de algum responsável.

Já a segunda dose é aplicada mediante a apresentação de documento de identidade ou certidão de nascimento, CPF ou Cartão SUS e o Cartão de Vacinação, de acordo com os intervalos mínimos previstos entre a primeira e a segunda aplicação: 28 dias para a Coronavac e oito semanas para Pfizer e AstraZeneca.

Reforços

Qualquer pessoa acima de 12 anos que tenha recebido a segunda dose dos imunizantes Coronavac, AstraZeneca ou Pfizer contra a covid há quatro meses já pode receber a dose de reforço (terceira dose) mediante a apresentação de documento de identidade ou certidão de nascimento, CPF ou Cartão SUS e o Cartão de Vacinação.

Moradores acima de 18 anos que tenham recebido a dose única da Janssen podem receber o primeiro reforço no intervalo de dois meses e o segundo reforço no intervalo de quatro meses.

Pessoas com mais de 40 anos, trabalhadores da saúde e imunossuprimidos que tenham recebido a terceira dose (qualquer que seja o imunizante) há quatro meses já podem receber a quarta dose da vacina, que é aplicada mediante a apresentação de documento de identidade ou certidão de nascimento, CPF ou Cartão SUS e o Cartão de Vacinação.

Vacinação infantil contra a covid

Crianças de 5 a 11 anos podem ser vacinadas contra o novo coronavírus na Central de Imunização, na Maternidade Marlene Teixeira e nas UBS´s dos bairros Andrade Reis, Anhambi, Cardoso, Veiga Jardim, Retiro do Bosque; Jardim Olímpico; e Cândido de Queiroz. Para receber a proteção, elas precisam estar acompanhadas de um responsável legal e apresentar certidão de nascimento ou RG, cartão SUS ou CPF e o cartão de vacinação. Caso o responsável não possa acompanhar, basta assinar um termo de autorização que deve ser apresentado no momento da imunização.

Famílias protegidas

Jeane Lopes, 39 anos, moradora do Setor Araguaia, foi à Central de Imunização nesta sexta-feira, 1º de julho, acompanhada da filha Manoela, 12 anos, para atualizar os cartões de vacinação das duas: “Hoje tomei a da influenza (Gripe) porque a quarta dose contra a covid-19 ainda não está liberada para a minha faixa etária, e a Manoela tomou a terceira dose. É importantíssimo, é notório que a vida começou a voltar ao normal na pandemia depois das vacinas. Também a gripe já causou muitas fatalidades, e se temos vacinas contra várias doenças é preciso tomar, elas salvam vidas”.

Atenta, Manoela concorda com a mãe e acrescenta que “foi super tranquilo e desde pequena sempre gostei de tomar vacinas porque faz bem para a nossa saúde. No início da vacinação contra a covid fiquei muito animada, contei para as minhas amigas quando chegou a minha vez e mando mensagens pelo whatsapp para elas avisando quando vou me vacinar, mando fotos, é importante e gosto muito de falar sobre isso com minha turma”.

Já Weniskley de Brito levou a filhinha dele, Lara, de 5 anos, que estava muito tranquila, para tomar a vacina contra a gripe. Na opinião dele, a vacinação, especialmente para as crianças, é uma segurança a mais para a família: “Tenho mais um filho, de 2 anos, e não deixo atrasar nenhuma vacina dos meus filhotes. Os adultos também estão atentos às vacinas, isso é muito importante e é o que temos para poder prevenir doenças, temos que fazer a nossa parte. Meus filhos têm uma vovó idosa e com a imunização estamos protegendo a todos os nossos familiares também”.

O risco da volta de doenças erradicadas

A coordenadora de Imunização Renata Cordeiro ressalta que “O Brasil sempre foi referência mundial em imunizações, mas temos percebido desde 2016 que as pessoas deixaram de procurar a vacinação. Então alertamos sempre para que mantenham seus cartões atualizados para que doenças que antes eram controladas pelas vacinas não voltem a acometer a população, tais como sarampo, febre amarela e coqueluche, dentre outras. Infelizmente, estão surgindo casos desses males justamente por causa das baixas coberturas vacinais”.

Nesse sentido, Renata aponta que a vacinação não é mais um “programa infantil, é essencial que adultos e idosos se cuidem, estejam com as vacinas em dia e levem suas crianças para atualizar os cartões vacinais infantis. Temos postos por toda a cidade e a Central de Imunização funciona também aos sábados, que são dias mais tranquilos. As pessoas focaram muito na covid e acabaram se esquecendo das outras doenças, que também trazem consequências graves, até óbitos, então é indispensável estar com o esquema vacinal atualizado para todos os imunizantes. O município tem traçado estratégias, temos vacinações itinerantes e outras ações, inclusive em áreas mais distantes, sempre há oportunidades para quem quer se proteger com as vacinas”.