Aparecida é a cidade do Centro-Oeste com maior número de cirurgias eletivas

Com mais de 7 mil procedimentos realizados de janeiro a setembro deste ano,o município é o 3º do Brasil com mais pacientes operados

Da Redação
15/11/2023 - 12:49
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Aparecida é a cidade do Centro-Oeste com maior número de cirurgias eletivas

Com mais de 7 mil procedimentos realizados de janeiro a setembro deste ano,o município é o 3º do Brasil com mais pacientes operados

Um levantamento do número de procedimentos hospitalares e ambulatoriais do Sistema Único de Saúde (SUS), por município de execução, revela que Aparecida de Goiânia é a cidade de todo o Centro-Oeste brasileiro que mais realiza cirurgias eletivas (não-urgentes). Os dados do Ministério da Saúde (MS), referentes aos meses de janeiro a setembro deste ano, apontam o município como o terceiro do País com mais procedimentos feitos, ficando atrás apenas do Rio de Janeiro e de São Paulo, localizados na região Sudeste.

Aparecida realizou, no período analisado, 7.754 dessas cirurgias. Além disso, foi a cidade brasileira que mais faturou em procedimentos eletivos, já que também oferta cirurgias de alta complexidade, que são mais caras e difíceis de acessar na rede pública. Os valores executados somam mais de 11 milhões e lideram a lista, contabilizando recursos federais.

O levantamento indica ainda que o Rio de Janeiro, primeiro do ranking, realizou 12.358 cirurgias eletivas, seguido de São Paulo, com 9.242 procedimentos realizados. As duas são as cidades mais populosas do país. Enquanto a capital carioca tem mais de 6 milhões de habitantes, a paulista soma mais de 11 milhões de moradores. Já Aparecida de Goiânia totaliza 527.796 habitantes, segundo o último Censo do IBGE.

“Recebi com muito orgulho a constatação de que Aparecida tem liderado a realização de cirurgias no Centro-Oeste e até no Brasil, ocupando a 3ª posição do País, à frente de tantas capitais e cidades mais populosas. Desde as gestões de Maguito e Gustavo, das quais dou continuidade, a Saúde tem sido prioridade em nosso município. Investimos bem acima do que a lei exige, trouxemos o Albert Einstein para gerir o HMAP e agora colhemos os frutos: milhares de vidas salvas!”, afirma o prefeito Vilmar Mariano.

Mais cirurgias, filas menores

O secretário de Saúde de Aparecida, Alessandro Magalhães, explica que desde agosto de 2022, com a melhora do cenário pandêmico e consequente redução das internações por covid-19, Aparecida conseguiu liberar mais leitos cirúrgicos e acelerar a realização de procedimentos eletivos na cidade.

“De lá para cá, reduzimos drasticamente nossas filas de cirurgias. Não falamos em zerar porque sempre há novos pacientes entrando na rede, mas, de uma forma geral, chegamos em um ponto que quando alguém dá entrada em um pedido de cirurgia eletiva em Aparecida, em torno de 90 dias já pode ser realizado o procedimento”, destaca.

Contribuindo com outros municípios

Com as filas reduzidas e capacidade positiva, neste ano Aparecida de Goiânia integrou o programa do Governo Estadual de Cirurgias Eletivas, lançado em 31 de maio, que visa reduzir as filas em todo o estado. Assim, a cidade passou a atender pacientes de mais 47 municípios em cinco unidades: Hospital Municipal de Aparecida Iris Rezende Machado (HMAP), Hospital de Olhos, Hospital Santa Monica, Hospital São Silvestre e CEMED.

Desses, o HMAP figura como o principal operacionalizador. O Hospital tem capacidade de realizar 645 cirurgias eletivas mensais, além de 250 procedimentos hemodinâmicos. A unidade é gerida pela Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, instituição reconhecida internacionalmente pela qualidade dos atendimentos, e conta com 235 leitos operacionais, sendo 35 UTI´s adultas e 10 pediátricas, 180 apartamentos e 10 salas cirúrgicas.