Aparecida reforça medidas e alerta população para combate ao Aedes aegypti

Focos do mosquito tendem a aumentar durante o período chuvoso e requer esforço conjunto para eliminar pontos de água parada dentro e fora de casa

Da Redação
29/12/2023 - 21:34
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Aparecida reforça medidas e alerta população para combate ao Aedes aegypti

Foto: Jhonney Macena

A Prefeitura de Aparecida de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), faz um alerta a população para a prevenção de focos de água parada neste período chuvoso.

Nesta época, os criadouros do Aedes aegypti tendem a aumentar e é necessário um esforço conjunto para prevenir o avanço da dengue e de outras doenças transmitidas pelo mosquito.

Durante todo o ano, as equipes da Vigilância em Saúde atuam no combate ao Aedes aegypti com forças-tarefa, ações educativas, visitas domiciliares, recolhimento de pneus e outras formas de prevenção. Essas ações permanentes são intensificadas durante este período e os profissionais alertam para que a população faça sua parte na limpeza de locais que podem juntar água parada.

No último Mutirão de Aparecida, realizado na região do Jardim Alto Paraíso, foram recolhidos 6,5 mil pneus. A coleta também é realizada em forças-tarefa periódicas que englobam toda a cidade e busca diminuir os criadouros que se encontram em áreas abertas, lotes baldios e borracharias.

Aparecida de Goiânia registrou em 2023, um aumento no índice de infestação das doenças transmitidas pelo Aedes. Foram 16 mil casos notificados pela SMS, e desses, 12.465 foram confirmados. Além disso, a Secretaria já contabiliza um óbito causado pela dengue e outros seis casos estão sob investigação.

De acordo com a coordenação de zoonoses do município, os bairros com mais focos de dengue são: Setor Buriti Sereno, Expansul, Colina Azul, Jardim Tiradentes, Independência Mansões, Jardim Olímpico, Serra Dourada I, Bairro Independência e Cidade Livre.

Segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde, 70% dos focos de dengue são registrados dentro das residências. Os outros 30% correspondem a lixos, pneus e entulhos descartados irregularmente que se tornam criadouros de larvas do mosquito.

População deve fazer sua parte

O coordenador de vigilância, saúde ambiental e zoonoses de Aparecida, Edson Fernandes afirma que a população deve se empenhar em diminuir os focos do mosquito e criadouros de larvas dentro de casa.

“É necessário que a população verifique e limpe periodicamente calhas, caixas d’água, vasos de plantas, pneus, garrafas e outros recipientes que possam acumular água”, afirmou Fernandes.

Além disso, é importante manter o lixo bem fechado e promover o descarte correto de móveis e outros objetos que possam reter a água da chuva.

Para ajudar a população, Aparecida dispõe do Disque-busca, que faz a retirada e a destinação correta de móveis velhos, eletros e eletrônicos. O serviço é gratuito e funciona de segunda a sexta-feira. A solicitação é feita através dos números de telefone 3545-9969 e 3283-3644.

Como denunciar
A Prefeitura mantém ainda canais de denúncia para que os moradores informem pneus acumulados, imóveis fechados, piscinas abertas ou abandonadas, caixas d’água destampadas e outras irregularidades que possam aumentar a infestação das doenças. Os números dos telefones são 3545-4819 e 3283-3644.