Bia de Lima comemora a aprovação de projetos que valorizam os profissionais da educação

As propostas são relativas à gratificação dos diretores das unidades educacionais e também do plano de carreira dos servidores administrativos da educação.

Da Redação
26/12/2023 - 11:04
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Bia de Lima comemora a aprovação de projetos que valorizam os profissionais da educação

A deputada Bia de Lima (PT) celebrou a aprovação dos projetos que envolvem os servidores da educação da rede estadual na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego). Segundo a parlamentar, as matérias são bastante importantes, históricas e trazem reconhecimento para os trabalhadores.

Os projetos foram encaminhados à Casa de Leis pelo Governo de Goiás, no entanto são de inciativa da Secretaria de Estado da Educação de Goiás (Seduc-GO). As propostas são relativas à gratificação dos diretores das unidades educacionais e também do plano de carreira dos servidores administrativos da educação.

“Nós tivemos o projeto que traz a gratificação dos diretores das unidades educacionais, que é muito relevante, além da recomposição das gratificações, o que também compreende os secretários-gerais e os coordenadores de apoio financeiro (CAFs). Ainda houve a reestruturação da Educação Especial, que estava meio solta. Lutamos muito por isso, são medidas que melhoram a estrutura educacional e que só são possíveis a partir da valorização dos profissionais envolvidos nesse processo”, aponta Bia de Lima.

Contudo, a deputada observou que as gratificações não são equânimes. Segundo Bia de Lima, o teto das gratificações é de R$ 3,5 mil, valor pago a apenas um diretor, enquanto o diretor da maior escola do estado de Goiás é de R$ 2,5 mil. Segundo ela, o trabalho segue para que todas atinjam o mesmo patamar, já que também compartilham a mesma responsabilidade.

Plano de carreira dos administrativos

Sobre o novo plano de carreira dos servidores administrativos da educação, Bia de Lima ressaltou que a aprovação é histórica, já que os trabalhadores esperavam as alterações há 17 anos.

A deputada pontua que, apesar de não contemplar todos os servidores, o plano representa um avanço.

“Tivemos avanços com esse novo plano, não no tanto que gostaríamos, mas houve. Às vezes, a categoria se frustra, mas é preciso amparo legal para a obtenção de todas as reivindicações. Dessa forma, vamos trabalhar, junto ao Ministério da Educação (MEC), para que seja discutido, no Congresso Nacional, a questão da formação superior. O grande questionamento é a remuneração quanto aos níveis, pois muitos profissionais estão graduados e até pós-graduados, mas na regulamentação das carreiras não tiveram isso garantido efetivamente. Por isso, no ano que vem, vamos trabalhar para continuar com essa perspectiva, sobre como vamos minimizar casos específicos, para que todos sejam atendidos”, disse ela.

Professores

Bia lembra ainda que o projeto que concede reajuste aos professores ainda não chegou à Alego.

“A matéria referente aos professores não chegou à Alego. Como teremos o piso em janeiro, foi feita uma conversa na Seduc, no sentido de que essa matéria fosse tratada no início do ano, para ver qual será o índice de reajuste do piso e para que a categoria não tenha dissabores. Entendemos que o assunto será abordado no início do ano que vem. Esse foi o compromisso que o Governo assumiu conosco e espero que avancemos. Vamos continuar trabalhando para que todos fiquem satisfeitos. Servidores valorizados é sinal de reconhecimento a quem leva as políticas públicas à população”, finalizou ela.