Brasileiro é preso na Bélgica por remessa de celulares e drogas em presídio de Aparecida

Antes de escapar para a Europa, suspeito utilizou drones para entregar encomendas aos detentos; pelo serviço, recebia R$ 30 mil.

Da Redação
03/01/2024 - 14:03
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Brasileiro é preso na Bélgica por remessa de celulares e drogas em presídio de Aparecida

Drogas e celulares chegavam “via aérea” aos detentos de presídio em Aparecida de Goiânia. Fotos: divulgação

A Polícia Civil de Goiás, por meio do 5ª Distrito Policial de Aparecida de Goiânia – 2ª DRP, prendeu, de forma preventiva, com apoio da Interpol, Polícia Federal e Polícia Penal de Goiás, um homem, de 27 anos, na Bélgica, pela prática do crime de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

A investigação iniciou com a apreensão de aparelhos celulares localizados no interior de celas do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia em agosto de 2022.

Na ocasião, foi solicitada a quebra do sigilo de dados do suspeito, medida deferida pelo Poder Judiciário.

A partir da análise das informações obtidas pela quebra de sigilo, ficou constatado que uma associação criminosa voltada ao tráfico de drogas era a responsável pela remessa de entorpecentes e aparelhos celulares para o interior do complexo prisional.

O suspeito utilizava drones para entregar drogas e celulares aos detentos do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. Para atender aos pedidos,  recebia R$ 30 mil.

Equipamentos e aparelhos celulares apreendidos durante as investigações.

Feita tal descoberta, foi realizada a representação pela sua prisão preventiva, medida acatada pelo Poder Judiciário, em outubro de 2022. Contudo, o suspeito, já havia se evadido do país rumo à Europa, com destino ignorado.

Assim, a  Polícia solicitou a inclusão do nome do investigado na lista da “difusão vermelha da Interpol”, medida que possibilitaria o cumprimento da sua prisão e posterior extradição ao Brasil.

Neste sentido, com apoio da Interpol – Organização Internacional de Polícia Criminal- , no último dia 18 de dezembro, na Bélgica, foi cumprida a prisão preventiva do investigado, sendo iniciado o procedimento administrativo para a sua extradição e colocação à disposição do Poder Judiciário.

Com a Polícia Civil de Goiás/Divulgação