Canoagem velocidade do Brasil estreia no Pan com 100% de aproveitamento

País garantiu presença nas finais das três provas que disputou nesta quarta-feira, em San Pedro de la Paz

Da Redação
01/11/2023 - 18:51
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Canoagem velocidade do Brasil estreia no Pan com 100% de aproveitamento

A canoagem velocidade do Brasil iniciou sua trajetória nos Jogos Pan-americanos 2023 com tudo. Nesta quarta-feira, dia 1º, na Gran Laguna de San Pedro de la Paz, o país se classificou para as finais das três provas que disputou.

No K1 500m, Ana Paula Vergutz foi o grande destaque. Ela venceu sua bateria semifinal e avançou para a disputa decisiva, que acontecerá na próxima sexta-feira. Ela vai em busca da terceira medalha em Jogos Pan-americanos nesta prova. A atleta de 34 anos foi bronze em Lima 2019 e Toronto 2015.

“Gostei do meu desempenho. Na semifinal eu consegui lidar bem, me adequar ao vento e sair com a vitória. Agora é me preparar para a final para chegar nas melhores condições possíveis. As concorrentes estão fortes, principalmente Argentina e Canadá, e agora é colocar o pé no chão e saber qual o objetivo final”, analisou Ana Paula, que enfatizou que o foco de sua preparação é a conquista da vaga olímpica para Paris, a ser disputada em abril.

A união do experiente Roberto Maehler, de 38 anos, com o novato Heuer Rodrigues, de 17, levou o Brasil para a final do K2 500m. A dupla avançou na eliminatória e depois terminou a semifinal na terceira colocação e garantiu presença na grande final da prova de sexta-feira.

“É o nosso primeiro evento internacional juntos. Então, a gente já adquiriu mais força e experiência na eliminatória e fomos mais preparados para a semifinal. Aí chegamos mais relaxados, mais entrosados. Caso na final esteja esse vento, estaremos mais preparados para fazer melhor ainda”, projetou Roberto, que faz sua quarta participação em Jogos Pan-americanos e comentou sobre o encontro de gerações com seu companheiro de barco.

“Nossa parceria vai muito além da água. Então, eu acredito muito que para uma embarcação andar bem tem que ter um algo a mais. Não só a velocidade ou o entrosamento dentro da água. A amizade e o respeito são muito importantes, a troca de experiência é muito válida e estamos evoluindo cada dia mais”, destacou.

A última brasileira a entrar na água e garantir vaga na final foi a baiana de Itacaré, Valdenice Conceição, mais conhecida como “Neta Canoa”. Ela terminou a semifinal do C1 200m na segunda colocação.

“O primeiro dia de provas foi bom, consegui passar para a final. Isso é o importante. Para mim, significa muito estar em uma final de Jogos Pan-americanos e agora vamos buscar o melhor resultado. Tenho esse sonho de conseguir mais uma medalha pan-americana para igualar o meu irmão, que tem duas”, brincou a atleta, bronze em Toronto 2015 e irmã de Vision Nascimento, prata no C2 1000m no Rio 2007

Nesta quinta, será a vez do campeão olímpico Isaquias Queiroz estrear nos Jogos Pan-americanos. Ele competirá no C1 1000m. O Brasil ainda terá Roberto Maehler no K1 1000m, e Evandilson Neto e Felipe Vieira, no C2 1000m. As provas terão início às 9h e transmissão do Canal Olímpico do Brasil.

Fonte: COB