Em Goiás, transplante de órgãos beneficiou 11 pessoas

Profissionais do HCN, unidade do Governo de Goiás em Uruaçu, durante a captação de rins em doador de 59 anos que teve morte encefálica 

Da Redação
12/11/2023 - 18:04
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Em Goiás, transplante de órgãos beneficiou 11 pessoas

Profissionais do HCN, unidade do Governo de Goiás em Uruaçu, durante a captação de rins em doador de 59 anos que teve morte encefálica

Onze pessoas de Goiás e outros estados estão sendo beneficiadas com captações de órgãos realizadas, na última semana, em três unidades de saúde do Governo de Goiás. Os procedimentos ocorreram no Hospital Estadual do Centro-Norte Goiano (HCN), em Uruaçu; no Hospital de Urgências de Goiás Dr. Valdomiro Cruz (Hugo), em Goiânia; e no Hospital Estadual de Santa Helena (Herso).

Entre os doadores, estão um homem de 34 anos, do qual foram captados rins e córneas; um homem de 67 anos vítima de traumatismo craniano, do qual foram captados fígado, rins e córneas; e outro homem de 59 anos, que teve morte encefálica, do qual foram captados os rins.

Os órgãos beneficiaram pacientes de Goiás, Pernambuco e Minas Gerais, após cumprimento do rito de doação conforme determina a legislação.

CAPTAÇÃO DE ÓRGÃOS EM GOIÁS

Nas unidades, apesar da difícil decisão e da dor da perda, as famílias são acolhidas e amparadas pelas equipes multidisciplinares, compostas por profissionais do serviço social, fisioterapeutas, psicólogos, médicos e enfermeiros. Em todos os casos, os hospitais contam com apoio e acompanhamento da Gerência de Transplantes da Secretaria da Saúde de Goiás (SES).

FILA

Os órgãos vão para pacientes que necessitam de um transplante e estão aguardando em lista de espera única, gerida pelo Sistema Nacional de Transplantes (SNT). A decisão de quem vai recebê-los é baseada em diversos critérios, como compatibilidade, idade e gravidade, conforme avaliação da equipe e sempre com o conhecimento do receptor.

A doação após morte encefálica só é realizada com autorização da família. Por isso, é importante anunciar para as pessoas mais próximas o desejo de ser doador.