Exército e PM desmontam acampamentos e prendem 1.200 golpistas

Na manhã desta segunda-feira (9), forças de segurança cercaram o entorno do quartel-general do Exército em Brasília, onde simpatizantes do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) ficavam acampados

Da Redação
09/01/2023 - 10:26
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Exército e PM desmontam acampamentos e prendem 1.200 golpistas

Na manhã desta segunda-feira (9), forças de segurança cercaram o entorno do quartel-general do Exército em Brasília, onde simpatizantes do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) ficavam acampados. Os bolsonaristas não reagiram, ficaram em silêncio e estão deixando o local aos poucos.

Tropas de choque da Polícia do Exército e da Polícia Militar do Distrito Federal estão acompanhando, perfilados, com escudos e cassetetes, o desmontar das barracas dos manifestantes golpistas.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, determinou nesta madrugada (9) o desmanche do acampamento. Ele também removeu o governador Ibaneis Rocha (MDB) do DF por 90 dias, por suspeitas de colaboração com as ações terroristas de domingo (8), em Brasília.

As calçadas das vias de acesso ao QG estão cheias de apoiadores do ex-capitão com malas deixando o local. Os golpistas passaram ao lado de militares e não foram impedidos de ir embora.

Muitos dos terroristas já foram levados para o presídio da Papuda.

Vale destacar que o local está sendo monitorado pelo alto por um drone, além do helicóptero. Vários ônibus camuflados também estão estacionados próximo ao acampamento. O Canil da policia também está presente no local.

De acordo com fontes do governo federal, mais de 1.200 pessoas já foram detidas pelas autoridades no acampamento no Quartel General do Exército em Brasília.

Veja as imagens do desmonte dos acampamentos:

 

Com informações do DCM – foto reprodução GloboNews