FMI reconhece que o Brasil é a 9ª economia do mundo

Segundo o FMI, a subida da 11ª para a 9ª economia no ranking mundial, ultrapassando Canadá e Rússia, se deve ao crescimento do PIB e à estimativa de fechar o ano de 2023 em US$ 2,13 trilhões

Da Redação
19/12/2023 - 13:52
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

FMI reconhece que o Brasil é a 9ª economia do mundo

O Brasil passou do 11º para o 9º lugar no ranking do Fundo Monetário Internacional (FMI), que elenca as 20 maiores economias do mundo a partir do Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todas as riquezas produzidas pelo País. O relatório anual, World Economic Outlook, foi divulgado nesta terça-feira (19/12).

Segundo o FMI, a subida da 11ª para a 9ª economia no ranking mundial, ultrapassando Canadá e Rússia, se deve ao crescimento do PIB e à estimativa de fechar o ano de 2023 em US$ 2,13 trilhões.

Confira o ranking das 20 maiores economias:

1. Estados Unidos – US$ 26,95 trilhões
2. China – US$ 17,7 trilhões
3. Alemanha – US$ 4,43 trilhões
4. Japão – US$ 4,23 trilhões
5. Índia – US$ 3,73 trilhões
6. Reino Unido – US$ 3,33 trilhões
7. França – US$ 3,05 trilhões
8. Itália – US$ 2,19 trilhões
9. Brasil – US$ 2,13 trilhões
10. Canadá – US$ 2,12 trilhões
11. Rússia – US$1.86 trilhão
12. México – US$1.81 trilhão
13. Coreia do Sul – US$1.71 trilhão
14. Austrália – US$1.69 trilhão
15. Espanha – US$1.58 trilhão
16. Indonésia – US$1.42 trilhão
17. Turquia – US$1.15 trilhão
18. Holanda – US$1.09 trilhão
19. Arábia Saudita – US$1.07 trilhão
20. Suíça – US$ 905 bilhões

Em suas redes sociais, o ministro da Secretaria de Comunicação da Presidência da República, Paulo Pimenta, comemorou a divulgação dos dados e destacou que o País já esteve em 7º lugar entre 2010 e 2014.

“De volta ao Top 10: ultrapassamos o Canadá e somos oficialmente a 9ª maior economia do mundo de acordo com o FMI […] Em 2010, saímos do top 10. Começamos 2023 na 12ª posição no ranking e vamos fechar o ano subindo 3 posições”, escreveu o ministro.

Por: Agência Gov