Goiás cria mais de 4,4 mil postos de trabalho em setembro

O saldo é reflexo de 74.409 admissões e 69.920 desligamentos.

Da Redação
31/10/2023 - 09:21
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Goiás cria mais de 4,4 mil postos de trabalho em setembro

Goiás criou 4.489 novos postos de trabalho no mês de setembro deste ano, segundo dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta segunda-feira (30/10) pelo Ministério do Trabalho e Emprego. O saldo é reflexo de 74.409 admissões e 69.920 desligamentos.

COMÉRCIO EM DESTAQUE

O setor de comércio foi destaque na geração de empregos, tendo criado 1.906 vagas ao englobar todas as atividades do comércio, além de reparação de veículos automotores e motocicletas. Em segundo lugar, veio a área de serviços, com 1.643 novos postos de trabalho, seguido pela indústria, com um saldo positivo de 1.162 empregos.

SETOR DE SERVIÇOS

Dentro da área de serviços, as atividades de informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas foram as detentoras dos números mais expressivos, ao registrar 972 empregos formais; acompanhado pela ala de alojamento e informação (566); transporte, armazenagem e correio (482); seguido pelas atividades de administração pública, defesa, seguridade social, saúde humana e serviços sociais (317).

SALDO SEGUE POSITIVO

No acumulado dos nove primeiros meses do ano, o saldo da geração de empregos em Goiás segue positivo, com 74.301 vagas abertas ao longo de 2023.

“Os novos dados refletem a importância do setor de comércio, um dos pilares da economia goiana em que continuamos a investir, incentivando e capacitando empreendedores em todo o estado, à exemplo da 2ª edição Expo Anápolis que ocorreu recentemente”, pontua o titular da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Serviços (SIC), Joel de Sant’Anna Braga Filho.

CENÁRIO NACIONAL

No Brasil, foram abertas 211.764 vagas formais de trabalho em agosto, resultado de 1.917.057 admissões e 1.705.293 desligamentos. Comparativamente, representa uma leve baixa em relação ao mês de agosto, quando foram contabilizados 220.844 novos postos de trabalho no país.