Haddad, Múcio, Dino, Mauro Vieira e Rui Costa são anunciados como futuros ministros de Lula

Anúncio foi feito pelo presidente eleito em entrevista coletiva na sede do governo de transição, em Brasília (DF)

Da Redação
09/12/2022 - 11:47
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Haddad, Múcio, Dino, Mauro Vieira e Rui Costa são anunciados como futuros ministros de Lula

O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) anunciou os primeiros chefes da Esplanada dos Ministérios de seu futuro governo, na manhã desta sexta-feira (9). A divulgação foi feita durante entrevista coletiva no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília. Cinco ministros foram anunciados por Lula para comandar pastas importantes de seu terceiro mandato à frente da Presidência. Entre eles, estão ex-governadores e ex-ministros de suas administrações anteriores.

Leia a lista dos nomes anunciados por Lula nesta sexta:

Ministério da Defesa: José Múcio Monteiro

Ministério da Fazenda: Fernando Haddad (PT)

Ministério da Justiça: Flávio Dino (PSB)

Ministério das Relações Exteriores: Mauro Vieira

Casa Civil: Rui Costa (PT)

:: Privatizada, Eletrobras quer aumentar salário de diretor enquanto demite em massa ::

Quem são?

Conforme indicavam as articulações políticas durante a transição, a política econômica do novo governo estará sob chefia de Fernando Haddad, nome de confiança de Lula. Mestre em Economia e ex-ministro da Educação, tem um perfil que não desagrada o mercado, mas também não deve se render a ele. Um dos desafios do petista é garantir recursos para os programas sociais e a retomada do crescimento.

José Múcio Monteiro, que vai assumir o Ministério da Defesa, foi chefe da articulação política de Lula em seu segundo mandato no Palácio do Planalto e é ex-ministro do TCU. Ele tem bom trânsito entre os militares. Sua tarefa é encontrar um equilíbrio entre a reconciliação com as Forças Armadas e o combate ao processo de politização dos militares brasileiros.

Futuro ministro da Justiça, Flávio Dino é outro aliado de longa data de Lula e demonstrou lealdade mesmo quando o ex-presidente estava preso. O ex-governador do Maranhão e senador eleito foi juiz federal e contribuiu para o debate público apontando as ilegalidades da Operação Lava Jato. Tem como um dos desafios revogar decretos que facilitam compra e porte de armas.

Governador da Bahia até dezembro, Rui Costa abriu mão de concorrer ao Senado nas eleições de 2022 para aumentar o arco de alianças de Lula no estado. A estratégia deu certo. O político baiano vai assumir a Casa Civil da Presidência da República com a tarefa de coordenar a integração entre os ministérios da Esplanada.

O embaixador Mauro Vieira deve seguir a linha de atuação do ex-ministro Celso Amorim à frente das Relações Exteriores, que ficou conhecida como um política externa “ativa e altiva” e projetou o Brasil como um líder entre os países do sul global sem perder o diálogo com as grandes potências. Os dois chegaram a trabalhar juntos nas primeiras gestões de Lula e Vieira ainda atuou como chanceler com a ex-presidenta Dilma Rousseff (PT).

Edição: Nicolau Soares – BdF