HMAP realiza mais de 100 avaliações pré-operatórias neste sábado, 23 em Aparecida

Ação compõe os preparativos para o primeiro mutirão de cirurgias eletivas de Aparecida, que começa na próxima semana

Da Redação
24/09/2022 - 05:03
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

HMAP realiza mais de 100 avaliações pré-operatórias neste sábado, 23 em Aparecida

Ação compõe os preparativos para o primeiro mutirão de cirurgias eletivas de Aparecida, que começa na próxima semana

Ao longo deste sábado, 24 de setembro, o Hospital Municipal de Aparecida Iris Rezende Machado (HMAP) vai receber mais de 100 pacientes exclusivamente para avaliações pré-operatórias. O intensivo de consultas compõe os preparativos do hospital para o primeiro mutirão de cirurgias eletivas da cidade, que começa na próxima segunda-feira, 26.

Para fazer as avaliações pré-operatórias, cirurgiões gerais e pediátricos, cardiologistas e anestesistas estão a postos durante todo o dia, analisando resultados de exames e quadro clínico de pacientes. Caso necessário, novos exames laboratoriais são realizados de imediato, diretamente no hospital. Se aprovadas pela equipe, as cirurgias já são agendadas para os próximos dias.

“Estamos trabalhando há alguns dias na estruturação do primeiro mutirão de cirurgias eletivas de Aparecida. Isso envolve a organização de profissionais, equipamentos e insumos. Tudo para garantir a plena eficácia da força-tarefa. Esse intensivo de avaliações pré-operatórias que começou hoje seguirá ao longo dos próximos dias”, afirmou o superintendente de Regulação, Avaliação e Controle de Aparecida, Luciano de Moura.

Segundo o gestor, com a melhora do cenário pandêmico e consequente redução de internações por covid-19, foi possível liberar mais leitos cirúrgicos e acelerar a realização dos procedimentos: “Assim como qualquer outro município, nós temos filas de espera para cirurgias gerais e pediátricas. Com o objetivo de reduzir o intervalo de tempo dessas filas, usamos o critério cronológico e analisamos quem já estava pronto para realizar os procedimentos, isto é, aqueles com exames atualizados e risco cirúrgico aprovado. Esses pacientes foram convocados para as avaliações.”

Gestão de excelência

Luciano de Moura explica ainda ainda que a recente mudança de gestão do HMAP, que atualmente é gerenciado pela Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, também contribuiu para a realização do mutirão. “Estamos em um processo de requalificação de todo o hospital. Temos a previsão e a possibilidade de realizar 645 cirurgias eletivas mensais, além de 250 procedimentos hemodinâmicos. Com isso, esperamos nos próximos meses diminuir consideravelmente o tempo de espera de pacientes que aguardam procedimentos cirúrgicos”, destacou.

Roger Alencar, gerente médico do HMAP, também enfatizou o empenho da direção para atender com mais celeridade a fila de espera de cirurgias eletivas em Aparecida: “Desde o início da gestão Albert Einstein, temos realizado esses procedimentos eletivos rotineiramente e aumentado cada vez mais a oferta. Para o mutirão, planejamos 200 cirurgias eletivas em 10 dias. Nesse sentido, contratamos e aumentamos nossa capacidade médica e de toda a equipe. Tudo para que os atendimentos possam fluir da melhor forma possível.”

O gerente médico do HMAP reforçou ainda que apesar do grande volume de atendimentos deste sábado, o padrão de qualidade foi mantido: “Fazemos o recrutamento dos pacientes e informamos a previsão do horário de atendimento. Ou seja, cada consulta ocorre por hora agendada. Assim melhoramos o fluxo de pessoas dentro do hospital e geramos melhor experiência e mais segurança ao paciente.”

Cuidado reconhecido

O morador do bairro Itapuã, Cláudio Chaves, foi um dos pacientes avaliados no HMAP durante este sábado que aprovou o atendimento: “Esse é um hospital muito bonito, organizado e limpo. Não está cheio e eu fui muito bem atendido, mesmo com o meu atraso de 20 minutos”. Ele relatou ainda que aguarda há dois anos uma cirurgia de hérnia inguinal: “Cheguei a ser chamado antes, mas estava viajando e não consegui fazer. Ontem me ligaram e eu vim. Estou bastante ansioso”.

Fernando Cardoso, morador do Jardim Helvécia, também passou pela avaliação e ficou satisfeito com o atendimento. “Estou achando a estrutura maravilhosa, é realmente um hospital de referência. Espero que ocorra tudo certo na minha cirurgia. Por conta da pandemia, estou aguardando há um ano pelo procedimento de remoção de pedra na vesícula. Agora me chamaram e eu estou confiante”, afirmou.