Idosos aproveitam centros de convivência para lazer e socialização

Encontros acontecem todos os dias e inscrições são feitas pessoalmente nos Cras do município

Da Redação
02/09/2022 - 17:05
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Idosos aproveitam centros de convivência para lazer e socialização

Encontros acontecem todos os dias e inscrições são feitas pessoalmente nos Cras do município

A Prefeitura de Aparecida, por meio da Secretaria de Assistência Social, oferece oficinas de artesanato voltados para a terceira idade do município. O objetivo dessa ação é, além de ensinar as técnicas, promover uma socialização entre os idosos em grupos de convivência.

Um desses serviços é o Baile da Terceira Idade, que acontece toda quarta-feira no Centro de Convivência Idade do Saber, no Jardim Florença. Por meio da dança, os idosos são inseridos em um ambiente de diversão e saúde que promove um bem-estar e melhora do processo de envelhecimento.

A dança antes tida como uma prática de lazer, vem ganhando espaço como forma de promoção e manutenção da qualidade de vida para o grupo da terceira idade. Isso ajuda a afastar fatores de risco comuns a essa faixa etária ao mesmo tempo que melhora as relações interpessoais com uma atividade que trabalha todas as partes do corpo.

Para os idosos, ela é importante pois fortalece as articulações, bloqueia o sedentarismo, estimula a circulação sanguínea, melhora a capacidade respiratória e queima calorias. Para a mente, a prática estimula a atividade social, com a sensação de bem-estar psicológico, permitindo a troca de experiências e melhora da autoestima.

O Baile da Terceira idade conta atualmente com 160 idosos participantes, pessoas que são integradas a sociedade por meio da dança. A intenção da Semas é que o grupo de dança seja ampliado e estendido para outras unidades de convivência.

O casal Maria Miguel e Valdeci Vieira, ambos de 72 anos, se conheceram no Baile e vê na atividade uma terapia. “Você vem para o forró para fazer uma terapia com o corpo, fazer amigos. A gente vem para cá para viver a vida”, comenta Valdeci. Já Maria Miguel elogia a equipe da Semas responsável pelo Centro Idade do Saber, “o pessoal daqui é educado, não escolhe cor ou idade. Esse forró é muito bom “, afirma.

A primeira-dama de Aparecida e secretária de Assistência Social, Sulnara Santana, afirma que essa é uma atividade para promover o engajamento da terceira idade. “No lugar de ficar ocioso em casa, os idosos podem desenvolver uma atividade tranquila que melhora a coordenação motora e o cérebro”, comenta a secretária.

Oficinas

Além do Baile, a Prefeitura oferta outras atividades para integração dos idosos voltadas para a produção de artesanato. Por conta da pandemia de Covid-19, as oficinas haviam sido paralisadas. Agora, com a volta gradual da normalidade, elas estão sendo retomadas com salas de crochê, pintura e artesanatos em geral, lembrancinhas temáticas dentre outras modalidades oferecidas pela secretaria.

Os serviços são oferecidos em dois centros de convivência de idosos. O Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Conviver, no setor Vila Brasília e o Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos Idade do Saber, no Jardim Florença. Nesses espaços são realizadas além das oficinas, rodas de conversas, palestras sobre os direitos dos idosos, médicos geriátricos para atender a saúde dos idosos, ginástica e outros serviços.

Confira a programação semanal do Centro Conviver

  • Segunda-feira: Aula de bordado a partir das 14h
  • Terça-feira: Aula de teclado e violão a partir das 13h
  • Quarta-feira: Aula de pintura em tecido: A partir das 14h
  • Quinta-feira: Coral a partir das 13h
  • Sexta-feira: Ginástica a partir das 14h

“Todas as atividades visam promover o fortalecimento do vínculo entre os idosos e o fortalecimento dos vínculos familiares e sociais para que os idosos se insiram dentro da comunidade de forma ativa e participativa”, explica o diretor de Proteção Social Básica da Semas, Fabrízio Vésica.

As inscrições nos grupos de convivência podem ser feitas pessoalmente no Centro de Referência e Assistência Social (Cras) mais próximo. Para participar, o idoso deve fazer o credenciamento e solicitar adesão a esses serviços. “Por lá serão informados os serviços com abrangência na própria região”, afirma Fabrízio.