Ministério da Justiça recebeu mais de 30 mil denúncias sobre terroristas

Ministério da Justiça agora prioriza encontrar e processar os financiadores do golpismo. PM desmente morte de idosa em ginásio de golpistas presos e afirma que foto usada por bolsonaristas é de banco de imagem

Da Redação
10/01/2023 - 12:34
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Ministério da Justiça recebeu mais de 30 mil denúncias sobre terroristas

Em menos de 24 horas, o e-mail [email protected], aberto pelo Ministério da Justiça, para identificar os extremistas responsáveis pelos atos terroristas em Brasília, recebeu mais de 30 mil denúncias até às 15h dessa segunda-feira (9), informou o secretário Nacional de Justiça, Augusto Arruda Botelho. Foi uma média de 11 e-mails por minuto com informações, fotos e vídeos dos bolsonaristas golpistas que saquearam as sedes dos Três Poderes da República.

Neste primeiro momento as apurações do Ministério da Justiça e Segurança Pública, e da Polícia Federal (PF) darão prioridade aos dados dos financiadores do terrorismo sobre o envio de caravanas de radicais bolsonaristas para Brasília e os gastos dos acampamentos em frente a quartéis do Exército, segundo o secretário de Acesso à Justiça, Marivaldo Pereira. “Qualquer informação ou pista é bem-vinda”, ressaltou.

“Muito grave e muito triste. Quem praticou esse crime contra a democracia, contra o patrimônio histórico e contra a população brasileira vai responder nos termos da lei. Não pouparemos esforços para identificá-los e fazer com que eles paguem nos termos da lei, como manda o Estado Democrático de Direito”, afirmou Pereira ao site Metrópoles.

Leia mais Ministério da Justiça abre canal de denúncias contra terroristas bolsonaristas

Outros canais de denúncias

Outros canais foram abertos para receber denúncias. As informações podem ser repassadas à Polícia Federal por meio do e-mail: [email protected]. O Ministério Público Federal também abriu um canal para receber informações sobre organizadores e participantes das invasões. Para enviar relatos, a população deve acessar a Sala de Atendimento ao Cidadão. No formulário, é possível enviar arquivos, relatos e demais informações. A denúncia pode ser feita em sigilo.

Terroristas denunciados pelas redes sociais

Perfis nas redes sociais também ajudam a identificar participantes dos atos terroristas em Brasília. Um dos perfis recentemente criados foi o “Contragolpe Brasil (@contragolpebrasil)”, realizou 134 postagens e tem mais de 700 mil seguidores até o momento no Instagram. ”

“Perfil para a identificação dos(as) criminosos(as) que atentam contra a democracia do Brasil!”, informa a descrição da conta. Para denúncias é só mandar uma mensagem no direct da conta no Instagram e enviar foto do criminoso ou criminosa, com perfil e informações sobre a pessoa.

O youtuber Felipe Neto também publicou um tuíte com um apelo que teve mais de 42 mil respostas. “Vamos simplificar… Poste aqui nesse tweet TODOS os prints possíveis que mostrem o rosto dos envolvidos na invasão terrorista do Congresso Nacional. Só responder aqui e anexar a imagem. Bora criar uma listinha pra facilitar os trabalhos…”, disse.