Ministério da Saúde diz que é prioridade equipar Hospital Municipal de Aparecida

0
137

Prefeito Gustavo Mendanha e secretário Edgar Tolini estiveram com secretário de Atenção à Saúde nesta quarta-feira (26), em Brasília (DF)

A liberação de recursos do governo federal por meio do Ministério da Saúde para compra de equipamentos que serão destinados ao Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia é prioridade dentro do Orçamento da União para este ano de 2017, informou, nesta quarta-feira (26), ao prefeito Gustavo Mendanha e ao secretário municipal de Saúde, Edgar Tolini, o secretário de Atenção à Saúde da Pasta, Francisco de Assis Figueiredo.

A prefeitura pleiteia cerca de R$ 38 milhões em investimentos federais para que as portas da unidade sejam abertas e para que possam ser disponibilizados, gradativamente, os leitos do hospital, inclusive os de UTIs. Francisco Figueiredo também garantiu que, neste mês de maio, irá à Aparecida para conhecer as instalações do novo Hospital Municipal. “Sei bem da importância de uma obra como esta. Repito: equipar esta unidade é prioridade para o ministro Ricardo Barros”, ressaltou. O hospital localiza-se à Avenida V-5, áreas 01 a 04, no setor Cidade Vera Cruz, e sua edificação foi orçada em aproximadamente R$ 64 milhões.

Em meio aos compromissos do IV Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável (IV EMDS) – realizado pela Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) em Brasília (DF) -, Gustavo esteve no ministério para reunião de trabalho que contou ainda com a presença do diretor do Departamento de Atenção Especializada e Temática da Secretaria de Atenção à Saúde, Fernando Machado, entre outros técnicos.  Pela prefeitura também estavam Valéria Pettersen (Projetos e Captação de Recursos), Veter Martins (vice-prefeito e secretário de Governo) e Mayara Mendanha (primeira-dama e titular da Assistência Social).

“O Hospital Municipal é a maior obra pública deste porte localizado na região Centro-Oeste”, disse Edgar Tolini. “A população de Aparecida merece um investimento como este”, destacou o prefeito. A unidade tem cerca de 21 mil metros quadrados e 220 leitos (entre clínicos, cirúrgicos, pediátricos, de UTIs, de recuperação anestésica e de reanimação e observação).

Centro de referência
Gustavo Mendanha e Edgar Tolini também detalharam aos representantes do Ministério da Saúde o projeto de viabilizarem, no município, uma unidade de diagnóstico, prevenção e tratamento de câncer. Se antes havia a ideia de começar esta iniciativa “do zero”, agora há em vista a possibilidade – com aceno positivo do governador Marconi Perillo – de transformar o Hospital de Urgências de Aparecida de Goiânia (Huapa) em um centro de referência em oncologia.

O secretário de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, Francisco de Assis Figueiredo, enfatizou que será imprescindível ter acesso ao Plano Oncológico do Estado de Goiás para que, posteriormente, seus técnicos façam as análises necessárias e definam as prioridades na lista de investimentos em projetos que envolvam quimioterapia e radioterapia. As iniciativas neste sentido são direcionadas pelo Plano Nacional de Expansão da Radioterapia no Sistema Único de Saúde (SUS) do próprio Ministério da Saúde.