Pesquisa BTG/FSB mostra crescimento de Lula e Bolsonaro estagnado

x-presidente cresceu acima da margem de erro na nova pesquisa BTG/FSB em uma semana. Em um eventual segundo turno entre Lula e Bolsonaro, o petista venceria com 52% dos votos contra 39%

Da Redação
19/09/2022 - 11:41
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Pesquisa BTG/FSB mostra crescimento de Lula e Bolsonaro estagnado

O ex-presidente Luiz Inácio lula da Silva (PT) cresceu três pontos percentuais em uma semana e tem agora 44% das intenções de voto em nova pesquisa BTG/FSB, divulgada nesta segunda-feira (19). Na rodada anterior, publicada no último dia 12, o petista concentrava 41% dos votos. Em segundo lugar está o atual presidente Jair Bolsonaro (PL), com 35%. O percentual é o mesmo registrado na semana passada.

Na sequência está o ex-ministro Ciro Gomes (PDT), com 7%. O pedetista perdeu dois pontos percentuais em relação à última pesquisa, quando alcançou 9% dos votos. A senadora Simone Tebet (MDB) também oscilou para baixo, caindo de 7% para 5% das intenções de voto. A senadora Soraya Thronicke (União Brasil) teve um 1%, mesmo percentual na comparação com a semana passada.

Os demais candidatos, Felipe D’Ávila (Novo), José Maria Eymael (DC) Vera Lúcia (PSTU), Sofia Manzano (PCB), Leonardo Péricles (UP) e Padre Kelmon (PTB), foram citados mas não pontuaram. Os votos brancos e nulos somam 4%. Os que não sabem ou não responderam são 3%.

Segundo turno

pesquisa BTG/FSB também sondou os eleitores sobre as intenções de voto em um segundo turno entre Lula e Bolsonaro. Nesse cenário, o candidato do PT venceria com 52% dos votos. Uma diferença de 13 pontos percentuais em relação ao candidato à reeleição, que registrou 39%. Na semana passada, o placar era 51% a 38% para o ex-presidente.

A rejeição ao ex-presidente também caiu de 47% para 45%. O atual presidente marcou 55% de rejeição, um ponto a menos do que na rodada anterior, quando registrou 56%. Ciro Gomes, por sua vez, teve 48%, um ponto a mais em relação à semana passada.

Para a pesquisa, foram entrevistadas 2 mil pessoas por telefone entre sexta e domingo (16 a 18 de setembro). A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O intervalo de confiança é de 95%. O levantamento, contratado pelo banco BTG Pactual, está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-07560/2022.

 

Leia também:

 

Fonte: Rede Brasil Atual