Piquet faz pix de R$ 501 mil para Bolsonaro

A doação está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE)

Da Redação
28/08/2022 - 09:02
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Piquet faz pix de R$ 501 mil para Bolsonaro

A doação está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e veio a público cerca de um mês depois que sua empresa faturou R$ 6.683.791,80 por conta de um contrato assinado em 2019 com o Ministério da Agricultura, sem licitação.

O contrato foi firmado, à época, com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), ligado ao Ministério, e previa o fornecimento de equipamentos de manutenção para as estações meteorológicas. O valor contratado junto à Autotrac Comércio e Comunicações, empresa que Piquet preside, foi de R$ 3,5 milhões, mas em dezembro de 2020 o governo concedeu um termo aditivo que fez com atualmente o total superasse os R$6,6 milhões.

De acordo com a coluna de Guilherme Amado, no Metrópoles, é possível que as cifras aumentem uma vez que há previsão de aditivos ao contrato até 2026. No entanto, apesar das altas cifras, a Autotrac tem uma dívida de R$ 6,3 milhões com o governo federal.

De qualquer forma, ficam mais do que explícitas as razões do bolsonarismo ferrenho de Nelson Piquet e seu apoio à reeleição de Jair Bolsonaro. É inesquecível, por exemplo, o episódio em que o tricampeão dirigiu o Rolls Royce do presidente no desfile de 7 de setembro do último ano, dia em que o presidente testou narrativas golpistas e conspiratórias diante dos seus apoiadores.

Recentemente o ex-piloto de Fórmula 1  fez uma declaração racista sobre o piloto inglês Lewis Hamilon, heptacampeão mundial de Fórmula 1. A Justiça não o encontra há semanas e ainda não conseguiu intimá-lo. Se condenado, pode ter que desembolsar R$ 10 milhões em multas e indenizações a Hamilton. Além disso, ele pode ser banido de ambientes da F1 por conta do comportamento racista.

Ao todo, a campanha de Bolsonaro recebeu R$1.171.435,88 de pessoas físicas e  meio milhão de Piquet torna ele o maior doador da campanha. Outra doação de peso foi a do empresário gaúcho e vice-prefeito da pequena cidade de Não-me-toque, Gilson Lari Trennepohl. Sua doação foi de R$350 mil. A campanha ainda recebeu R$10 milhões do PL, oriundos do Fundo Partidário.

Com informações do Metrópolis e Revista Fórum