Prefeito Vilmar Mariano entrega restauração da Igreja Matriz com missa e show católico neste domingo

Patrimônio histórico de Aparecida de Goiânia, a Igreja Matriz passou por restauração em sua estrutura colonial de 102 anos

Da Redação
01/06/2024 - 18:25
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Prefeito Vilmar Mariano entrega restauração da Igreja Matriz com missa e show católico neste domingo

Patrimônio histórico de Aparecida de Goiânia, a Igreja Matriz passou por restauração em sua estrutura colonial de 102 anos

A restauração do Santuário Nossa Senhora Aparecida, símbolo histórico e cultural do centenário de Aparecida de Goiânia, será entregue neste domingo, 2 de junho, às 18h, pelo prefeito Vilmar Mariano (UB) em Missa de Ação de Graça presidida pelo arcebispo metropolitano de Goiânia, Dom João Justino. Após a liturgia, o cantor católico Diego Fernandes e a dupla Lourenço e Lourival vão se apresentar na Praça Matriz.

As obras de restauração do Santuário – que completou 102 anos de fundação no último dia 11 de maio, data do aniversário de Aparecida de Goiânia – duraram um ano e meio. A obra de restauro foi projetada pela Tramela Arquitetura e executado pela Marsou Engenharia.

O projeto de restauração das características físicas e patrimoniais da igreja, com melhorias na parte elétrica, hidráulica, estrutural e de conservação do monumento teve aprovação e fiscalização do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em Goiás. Foi implantado ainda sistema de drenagem para evitar infiltrações, além de sistemas de proteção contra descargas atmosféricas (SPDA), de combate a incêndio e de segurança.

Para realizar todas as intervenções de restauração foram avaliados por uma empresa especializada os aspectos históricos, artísticos, ambientais e antrópicos que influenciam o estado de conservação da igreja.

Na obra foi aplicado investimento de R$ 2,2 milhões, com R$ 900 mil de recurso próprio da prefeitura de Aparecida e R$ 1,3 milhão proveniente de emendas parlamentares, sendo R$ 1 milhão do deputado federal Professor Alcides e R$ 300 mil do então deputado federal Francisco Jr., atual presidente da Codego.

O trabalho de escavação em volta de 26 pilares mostrou a necessidade de reparação. Todos os pilares, fincados a 2 metros no solo, estavam corroídos pelo tempo e por cupins. Por orientação técnica, as vigas originais foram aproveitadas e para dar sustentação estrutural foi feita uma espécie de prótese na parte dos pilares que fica sob a terra.

Foram preservados mobiliário, altar, portas e janelas e cerca de 40% do piso precisou ser substituído devido ao desgaste. Além disso, medidas de aterramento ao redor da igreja, drenagem e aplicação de uma barreira química foram implementadas para garantir a sobrevida da estrutura.

O Santuário Nossa Senhora Aparecida, com capacidade para 300 pessoas sentadas, chama a atenção com detalhes em branco e azul e sua estrutura colonial erguida pelo carpinteiro João Batista de Toledo. A construção do monumento teve início em 1922 e a primeira missa presidida em seu interior aconteceu em 1924. Em frente à igreja ainda está preservada a cruz de aroeira cravada pelos seus fundadores. A cruz também foi restaurada.

Reconhecida como Monumento Histórico e Cultural pela Lei nº 564, de 16 de dezembro de 1985, a igreja colonial conta com uma estrutura de alvenaria de tijolo maciço-adobe e elementos em madeira-aroeira, incluindo o piso. Suas características arquitetônicas não apenas narram o passado, mas proporcionam uma apreciação às origens do Município, revelando a devoção e a arte que moldaram a cidade ao longo do tempo.