Prefeitura de Aparecida e Governo de Goiás entregam mais de 100 cartões do programa Goiás por Elas

Iniciativa repassa R$ 300 mensais e busca auxiliar mulheres que estão em vulnerabilidade social e possuem medida protetiva contra agressores. 

Da Redação
21/12/2023 - 14:26
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Prefeitura de Aparecida e Governo de Goiás entregam mais de 100 cartões do programa Goiás por Elas

Iniciativa repassa R$ 300 mensais e busca auxiliar mulheres que estão em vulnerabilidade social e possuem medida protetiva contra agressores. 

A Prefeitura de Aparecida de Goiânia, em parceria com o Governo de Goiás, entregou na manhã desta quinta-feira, 21, mais de 100 cartões do programa Goiás Por Elas. A iniciativa tem o objetivo de apoiar mulheres vítimas de violência doméstica ou que estejam em vulnerabilidade social e possuam medida protetiva ativa.

A entrega foi realizada pela secretária de Políticas Públicas para as Mulheres, Eldenir de Souza e pelo secretário estadual de Desenvolvimento Social, Wellington Lima.

O programa Goiás por Elas é responsável pelo repasse de R$ 300 por mês para as mulheres vítimas de violência e que estão em medida protetiva. Cada uma delas é inscrita no Cadastro Único do Governo Federal. Além disso, as inscritas com filhos de 0 a 6 anos, também se tornam beneficiárias do programa Mães de Goiás, que repassa R$ 250 mensais.

O secretário de Desenvolvimento Social, Wellington Lima ressalta que em um mesmo lugar as mulheres recebem o cartão e informação sobre outras ações de proteção e fortalecimento social. “Hoje é um dia de chamamento para esse e outros programas que podem ajudar essas mulheres e suas famílias. O que nós queremos é que elas sejam independentes e que a vida delas de amanhã seja melhor do que hoje”, pontua Lima.

A secretária da Mulher, Tia Deni, pontua que o programa é bem vindo em Aparecida e ajuda a diminuir os índices de violência do município. “A gente só tem a agradecer por essa parceria entre o município e o estado. Aparecida tem um alto índice de violência doméstica e nós trabalhamos para que essas mulheres tenham dignidade e formas de manter essas medidas protetivas”, avalia.

Outro ponto levantado pela Secretária é que um dos principais fatores para o alto número de casos de violência doméstica é o controle financeiro por parte do agressor. “A gente na secretaria percebe que muitas mulheres voltam para o regime de violência por falta de condições de se sustentar. Então esse programa fortalece essas mulheres e leva conhecimento para outras que talvez passam por essa mesma situação”, conclui.

Durante a manhã as mulheres também puderam se informar sobre outros programas de capacitação e iniciação profissional ofertados pela Prefeitura de Aparecida e pelo Governo do Estado. As iniciativas buscam dar independência financeira para cada uma, a fim de romper o ciclo de violência.

A beneficiária Nilsen Alves (o nome foi alterado para preservação da identidade) diz que o auxílio financeiro vai ajudar nas contas do dia a dia. “Eu sou mãe solo e já passei por inúmeras formas de violência doméstica, e ter esse valor vem para complementar a nossa renda. Quando o estado ampara essas mulheres, elas não ficam tão dependentes do agressor”, afirma.

Para a vereadora Camila Rosa, esse é um passo importante para diminuição dos índices de violência doméstica em Aparecida e em todo o Estado. “Nós precisamos amparar essas mulheres e tratá-las de forma humana, com apoio social e financeiro para que elas possam mudar a sua realidade e a realidade das famílias, que também sofrem com as agressões”, acrescenta.

Em parceria com a Saneago e a Equatorial, as mulheres ao receberem o cartão também têm a possibilidade de se inscrever nos programas de benefício social que reduzem o valor das tarifas de água e energia. O desconto é voltado para pessoas de baixa renda e inscritas no CadÚnico.

Vale ressaltar que para permanecer recebendo o benefício, é necessário que as mulheres se mantenham dentro dos critérios do programa como: estar em vulnerabilidade social, ter medida protetiva ativa, manter o Cadastro Único atualizado e residir em Goiás.

Presentes

Participaram da cerimônia de entrega a subsecretária de Desenvolvimento Social de Goiás, Silvana Fuini, a secretária de Educação de Aparecida, Idelma Oliveira e a vereadora Camila Rosa.