Presidentes de Brasil e França acompanham lançamento de submarino Tonelero

Embarcação é a terceira construída pelo ProSub, programa criado em 2008 com parceria firmada entre os dois países para transferência de tecnologias

Da Redação
27/03/2024 - 10:18
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Presidentes de Brasil e França acompanham lançamento de submarino Tonelero

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente da França, Emmanuel Macron, acompanham na manhã desta quarta-feira (27/03), o batismo e lançamento ao mar do Submarino Tonelero, embarcação fabricada inteiramente no Brasil que integra o Programa de Desenvolvimento de Submarinos (ProSub), resultado da parceria estratégica Brasil e França, firmada em 2008, cujo orçamento gira em torno de R$ 40 bilhões. A cerimônia ocorre no Complexo Naval de Itaguaí (RJ).

A primeira-dama brasileira, Janja Lula da Silva, será a madrinha de batismo do novo submarino da Marinha do Brasil, que contribuirá para a defesa da costa brasileira, chamada de Amazônia Azul. O ato marcará a conclusão do terceiro Submarino Convencional com Propulsão Diesel-Elétrica. Antes dele foram entregues o Humaitá e o Riachuelo. Ainda estão previstas a entrega de mais um submarino convencional, o Angostura, e a fabricação do submarino brasileiro com propulsão nuclear: o Álvaro Alberto.

Equipados com sensores modernos, mísseis e torpedos, os submarinos construídos no âmbito do ProSub, possuem alta capacidade dissuasória por serem armas letais de difícil localização quando submersos. A possibilidade da presença de submarinos em uma área marítima obriga qualquer força naval oponente a mobilizar muitos meios e esforços para a localização e o combate a essas embarcações.

O projeto do Tonelero incorpora a modernidade das embarcações francesas da classe Scorpène, com adaptações e incrementos para atender às necessidades específicas das operações da Marinha. Maior que o modelo francês, o Tonelero tem mais de 71 metros de comprimento e possui deslocamento submerso de 1,8 mil toneladas. Após ser colocado na água, o Tonelero vai dar início ao processo de testes para avaliar as condições de estabilidade no mar e os sistemas de navegação e de combate.

 

DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

Estruturado como um programa de desenvolvimento científico e tecnológico, o ProSub integra capacitação de mão de obra especializada e incentivo à indústria brasileira, uma vez que prioriza a aquisição de componentes fabricados no país. Além de representar um dos maiores programas estratégicos da Defesa, o ProSub tem impacto significativo na economia, com geração de mais de 60 mil empregos diretos e indiretos e envolvimento de 700 empresas.

O programa tem como meta, além da fabricação do primeiro submarino convencionalmente armado com propulsão nuclear (SCPN), a construção de um complexo de infraestrutura industrial e de apoio à operação dos submarinos, que engloba estaleiros, a Base Naval e a Unidade de Fabricação de Estruturas Metálicas (UFEM) no município de Itaguaí (RJ). Em fevereiro de 2018, o estaleiro de construção foi inaugurado.

Em função da transferência de tecnologia entre os países envolvidos, o Brasil terá a capacidade de projetar, construir, operar e manter seus próprios submarinos convencionais e com propulsão nuclear. O impacto na tecnologia, proporcionado pelo desenvolvimento e aprimoramento das inovações embarcadas no submarino, estimulará não só a área de Defesa, mas também setores nacionais civis nos campos de Ciência, Tecnologia e Inovação.

Por Palácio do Planalto