Saúde de Aparecida alerta a população para a importância da proteção infantil

Além de atualizar o esquema vacinal das crianças nos CMEIS, dos familiares delas e dos funcionários dos CMEIs, os profissionais da Saúde alertam para a importância da imunização contra várias doenças, inclusive a covid-19

Da Redação
30/11/2022 - 20:57
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Saúde de Aparecida alerta a população para a importância da proteção infantil

Além de atualizar o esquema vacinal das crianças nos CMEIS, dos familiares delas e dos funcionários dos CMEIs, os profissionais da Saúde alertam para a importância da imunização contra várias doenças, inclusive a covid-19

Na terceira série de imunizações deste ano realizadas nos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEI´s), profissionais da Secretaria de Saúde de Aparecida (SMS) atualizam o cartão de vacinação de crianças de 06 meses a menores de 05 anos de idade e alertam para a importância da proteção vacinal. As atividades começaram em 23 de novembro e seguem até 8 de dezembro sempre das 14h às 17h. Todas as vacinas do calendário infantil são ofertadas.

Os imunizantes são aplicados mediante a apresentação do Cartão de Vacinação, RG ou certidão de nascimento e cartão SUS ou CPF. Os pais ou responsáveis que não estiverem presentes no momento da imunização precisam assinar um termo de autorização para que os estudantes sejam vacinados. Nesses casos, os representantes das escolas serão os responsáveis por acompanhar a imunização.

Doenças contempladas

A vacinação nos CMEIs protege as crianças e adolescentes de doenças como poliomielite, sarampo, catapora, febre amarela e caxumba. A vacinação contra a covid-19 para crianças de 6 meses a 3 anos também é ofertada.

Juntamente com a imunização, os profissionais realizam medição de peso e altura dos estudantes que recebem o Auxílio Brasil, benefício que em 2023 voltará a ser denominado Bolsa Família. A aferição é etapa obrigatória do programa social, e, geralmente, ocorre nas Unidades Básicas de Saúde (UBS´s) da cidade. Agora, com as visitas escolares, o acesso ao serviço será facilitado.

Alerta para a sociedade

O secretário de Saúde Alessandro Magalhães destaca que “pedimos a participação de todos em Aparecida pelo bem da cidade. Essa estratégia de vacinação nos CMEIs é indispensável e tem funcionado em nosso município mas ainda há muitas crianças com os esquemas vacinais incompletos.”

Já a superintendente de Vigilância em Saúde, Daniela Fabiana Ribeiro, reforça o alerta: “Constatamos que, quando trazemos as vacinas para dentro dos CMEIs, conseguimos uma melhor adesão e isso tem contribuído para ampliar nossas coberturas vacinais e a proteção das crianças. Todavia, os índices estão baixos e mais pessoas precisam aderir à vacinação sem perder tempo.”

Em entrevistas à imprensa na tarde desta terça-feira, 29, no CMEI José Ferreira Câmara, no Parque Trindade, a coordenadora de Imunização, Renata Cordeiro, apontou que, “infelizmente, nossos percentuais ainda estão bem abaixo do esperado, em todo o Brasil, e não é diferente em Aparecida. Aqui estamos com cobertura de 53% para todas as vacinas de rotina e para a vacina contra a covid-19 o índice é ainda menor, com apenas 30% de cobertura para as crianças acima de três anos, o que é bem preocupante”.

Nesse sentido, a gestora complementou que essa terceira visita aos CMEIs também foi planejada para imunizar as crianças que tiveram suas faixas etárias incluídas na ampliação recente contra a covid-19, que são aquelas com seis meses de idade até menores de três anos.

Família unida na vacinação

A atendente Ana Cláudia Vieira Rocha, 33 anos, moradora do Parque Trindade, aproveitou a vacinação nesta terça no CMEI José Ferreira Câmara para atualizar o esquema vacinal dela e de dois filhos: “Tomei vacinas contra a gripe e a covid, meu filho Matheus (4 anos) tomou cinco e minha filha Mariana (15 anos) tomou duas”.

Ela afirmou que a vacinação é importante para toda a família, “ainda mais com essa nova onda da covid-19. Facilita muito ter essa oportunidade nos CMEIs, eu vim pegar meu filho, e, graças a Deus, agora voltaremos pra casa protegidos. Todos os pais e responsáveis têm que tirar um tempinho para a imunização dos pequenos, a covid está aí, é um mal agravante e precisamos protegê-los, é o nosso papel como pais. ”

Apelo às lideranças

Renata Cordeiro ainda conclamou a sociedade organizada a somar forças nesse esforço pela Saúde Pública: “Queremos compartilhar essa responsabilidade com toda a sociedade, organizada ou não, com lideranças e organizadores de quaisquer locais nos quais exista uma convivência da comunidade para que nos ajudem nessa tarefa de conscientizar a população sobre a importância da vacinação. Estamos vendo doenças que já estavam controladas retornando e acometendo as nossas crianças, como febre amarela, sarampo, meningite e agora estamos com alto risco para a reintrodução da paralisia infantil, que é uma doença gravíssima com consequências irreversíveis”.

No CMEI José Ferreira Câmara, com a o apoio dos servidores do local, a equipe de imunização foi composta por 4 pessoas, além da coordenadora Renata: na triagem estavam a técnica de enfermagem Ana Paula Pureza e a enfermeira Suyanny Mota e na imunização estavam as técnicas de enfermagem Madeline Marques e Paula Cristina Nascimento.