Secretaria de Saúde de Goiás distribui novo medicamento para pacientes com HIV Governo de Goiás distribui novo medicamento para pacientes com HIV, saiba onde encontrar

Governo de Goiás distribui novo antirretroviral que combina dois diferentes fármacos em um único medicamento para pacientes com HIV ou Aids (Fotos: SES-GO)

Da Redação
17/01/2024 - 10:48
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Secretaria de Saúde de Goiás distribui novo medicamento para pacientes com HIV Governo de Goiás distribui novo medicamento para pacientes com HIV, saiba onde encontrar

A partir de agora, as pessoas que vivem com HIV ou Aids terão a oportunidade de fazer um tratamento mais prático e com menor toxicidade. O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO), inicia a distribuição de antirretroviral, em dose fixa combinada, para as farmácias que realizam a dispensação de medicamentos para pacientes vivendo com HIV ou Aids.

A nova estratégia combina dois diferentes fármacos em um único medicamento, composto por Lamivudina 300 mg coformulada e Dolutegravir 50 mg (3TC/DTG).

A gerente de Assistência Farmacêutica da SES, Viviane de Cássia Troncha Martins, informa que o antirretroviral em dose fixa combinada foi repassado ao estado pelo Ministério da Saúde.

MAIS BENEFÍCIOS PARA OS PACIENTES

Ela destaca que o uso da terapia dupla proporciona ao paciente vivendo com HIV ou Aids uma possibilidade de tratamento com maior comodidade posológica, menor toxicidade e com supressão viral duradoura, retardando a progressão da doença.

“É um tratamento mais prático, pois o paciente passa a tomar apenas um comprimido e com bons resultados”, explica a gerente.

Em um primeiro momento a distribuição da dose fixa combinada vai beneficiar os pacientes que iniciaram até o dia 30 de novembro de 2023 o uso da terapia dupla, em apresentação de comprimidos separados e que possuam idade igual ou superior a 50 anos. Esses pacientes devem também ter adesão regular à terapia e apresentar carga viral menor que 50 cópias.

Viviane Martins explica ainda que a mudança para a dose fixa combinada será de forma gradual. “De acordo com os critérios de inclusão, considerando a “polifarmácia”, ou seja, o uso concomitante de outros medicamentos e a prevalência de doença crônica não transmissível, como hipertensão arterial sistêmica e diabetes”.

RELAÇÃO DAS FARMÁCIAS DISPENSADORAS:

– SAE/CTA Águas Lindas – Águas Lindas de Goiás

– Ambulatório Geral de Anápolis (SAE) – Anápolis

– Serviço de Assistência Especializado de Aparecida de Goiânia

– SAE Caldas Novas

– Centro Municipal de Diagnóstico Dr. Silvio Paschoal SAE CA – Catalão

– SAE Cidade Ocidental

– Hospital Universitário Federal de Goiânia

– Centro de Referência em Diagnóstico e Terapêutica – Goiânia

– Hospital Dr. Anuar Auad (HAA/HDT) – Goiânia

– CTA/SAE Iporá

– Núcleo de Ações Básicas de Saúde de Itumbiara

– SAE Jataí – Hospital Estadual de Jataí Dr. Serafim de Carvalho

– SAE/CTA Novo Gama

– SAE Rio Verde

– SAE Santo Antônio do Descoberto

– SAE Policlínica Estadual São Luís de Montes Belos

– UDM Senador Canedo

– SAE CTA Uruaçu

– SAE/CTA Valparaíso