Telemedicina monitora gestantes de Aparecida

A porta de entrada para o tele monitoramento é a realização do Teste da Mamãe em uma das 42 UBS’s do município. O acompanhamento pela equipe da Central de Telemedicina é iniciado no primeiro trimestre de gestação e se estende até o puerpério

Da Redação
15/08/2022 - 06:51
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Telemedicina monitora gestantes de Aparecida

A porta de entrada para o tele monitoramento é a realização do Teste da Mamãe em uma das 42 UBS’s do município. O acompanhamento pela equipe da Central de Telemedicina é iniciado no primeiro trimestre de gestação e se estende até o puerpério

Para proteger as gestantes e os bebês, fortalecer o vínculo entre as futuras mães e a rede da Secretaria de Saúde de Aparecida (SMS), identificar eventuais lacunas nessa assistência e realizar levantamentos de dados clínicos e epidemiológicos, a pasta iniciou, neste mês de agosto, o tele monitoramento para grávidas do município. O serviço consiste em ligações telefônicas trimestrais feitas pela equipe da Central de Telemedicina durante os 3 trimestres da gestação, sendo intensificadas para ligações semanais a partir da 37ª semana gestacional e se estendendo até o puerpério.

Na manhã desta segunda-feira, 15, o prefeito Vilmar Mariano e a primeira-dama e secretária de Assistência Social, Sulnara Santana, visitaram as duas salas da Central para conhecer os trabalhos e conversar com os profissionais.

“Parabenizo toda a equipe da SMS por mais esse trabalho maravilhoso, que é uma inovação tanto em Goiás quanto para o Brasil. Aqui temos a Telemedicina que atuou fortemente no auge da pandemia e ainda continua, agora também estão monitorando os casos confirmados de Monkeypox (Varíola dos Macacos) e outras questões, e iniciaram com as gestantes. Também soube que já se preparam para implantar o monitoramento para hipertensos e diabéticos. Fico satisfeito com tudo de bom que é feito para a nossa população, a SMS tem essa sensibilidade de trabalhar para ofertar uma saúde de primeiro mundo para o povo de Aparecida”, afirmou o prefeito.

“Essa é mais uma iniciativa pioneira da SMS que evita filas, facilita o acesso da população e a busca ativa das gestantes. A novidade integra nossas estratégias de proteção e acolhimento às gestantes de Aparecida. Contamos com o apoio do prefeito Vilmar Mariano e dos gestores de diversas áreas da Secretaria nessa implantação que é muito importante para reduzir os riscos para mães e filhos durante a gravidez e depois do nascimento do bebê, dando mais tranquilidade para as grávidas nesse momento tão especial de suas vidas”, frisou o secretário de Saúde Alessandro Magalhães.

Idealizador do tele monitoramento das gestantes, o superintendente de Atenção à Saúde, Gustavo Assunção, destaca que a ferramenta foi criada para reforçar, rotineiramente, a proteção à vida das grávidas e dos bebês ao longo de todo o processo gestacional dando mais eficiência ao trabalho realizado no pré-natal e mais segurança na hora do parto: “Quando o momento tão esperado do nascimento chegar, as chances de tudo correr bem e sem intercorrências tanto para os pacientes quanto para os profissionais envolvidos será maior. É uma maneira de aprimorar os serviços e ainda dar mais um suporte emocional para as futuras mães, que terão também esse acolhimento diferenciado e com respaldo médico”.

Como receber o tele monitoramento

O coordenador médico da SMS, Murillo Moraes Castro, informa que, assim que uma moradora da cidade suspeite ou tenha a confirmação de sua gravidez, ela deve procurar, sem necessidade de agendamento e o quanto antes, uma das 42 UBS´s do município, de segunda a sexta, das 8 às 17h, para ser avaliada e realizar o Teste da Mamãe: “Por meio de coleta sanguínea, o teste, que é gratuito, rápido, confiável e seguro, pode identificar uma série de doenças que podem afetar a gestação. Aí a paciente será cadastrada, orientada no que for necessário e já começará a ser tele monitorada pela Central de Telemedicina no primeiro trimestre da gestação”.

Também da equipe de coordenação médica, Lúcia Pacheco explica que já estão sendo tele monitoradas 1.900 grávidas, sendo 300 com gestações de alto risco. “Esse trabalho evita danos e pode salvar vidas uma vez que identificamos, desde o Teste da Mamãe, diversas doenças, que, se diagnosticadas no momento oportuno, podem ser tratadas”, disse ela, que acrescenta que “nas ligações perguntamos, com variações a cada trimestre gestacional, coisas como se a gestante recebeu a prescrição de sulfato ferroso, ácido fólico, se ela tomou todas as vacinas recomendadas, se está sendo acompanhada numa UBS e se realizou todos os exames, por exemplo. ”

Lúcia também enfatizou um dado importante: “Infelizmente, no meio do pré-natal há grávidas faltam às consultas presenciais por diversas questões. Aí, nós suprimos algumas lacunas, a pessoa não precisa se deslocar e se necessitar de algum exame ou de alguma prescrição nós resolvemos e dessa maneira esse pré-natal incompleto não fica desfalcado. Com o monitoramento e as consultas presenciais, quando chega o momento do parto a mãe já está mais tranquila e a equipe médica também tem muito mais informações. ”

Excelência no atendimento

A chefe de Ciclos de Vida, Amanda Faria, ressalta que o pré-natal, acompanhamento indispensável para gestantes feito por profissionais de medicina e enfermagem e equipes de apoio nas unidades, se seguido à risca pelas pacientes, reduz riscos de partos prematuros, cesáreas desnecessárias, nascimento de crianças com baixo peso, complicações em decorrência de hipertensão arterial, bem como da transmissão vertical de patologias como o HIV, sífilis e hepatites.

Amanda acrescenta que este acompanhamento se insere no pré-natal como parte essencial de todo o processo: “Nas ligações são tiradas dúvidas, é conferido o estado físico e emocional da grávida e são agendadas consultas presenciais sempre que necessário, inclusive no puerpério. É fundamental enfatizar que o tele monitoramento não substitui as consultas presenciais nas unidades, ele é uma ferramenta adicional para conferir mais excelência aos serviços que já são prestados em nossa rede para as grávidas”.