Vídeo: Lula, lamenta onda de fake news que prejudica doações e resgates no RS: “Gente canalha”

Presidente diz que recursos já estão disponíveis hoje a prefeituras e Estado, e diz que "governo federal fará tudo para reconstruir o estado, porque o povo gaúcho precisa e porque o Brasil precisa do Rio Grande do Sul"

Da Redação
07/05/2024 - 13:38
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Vídeo: Lula, lamenta onda de fake news que prejudica doações e resgates no RS: “Gente canalha”

Lula concede entrevista a Karine Mello e a radialistas de todas as regiões do País na sede da EBC

Prefeituras e o governo do Rio Grande do Sul já pode solicitar recursos mediante necessidades de recuperação de unidades de saúde, hospitais, escolas, creches e equipamentos. O anúncio foi feito na manhã desta terça-feira (7/5) pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante o programa especial Bom Dia, Presidente, transmitido pelo Canal Gov.

O presidente falou sobre as ações do Governo Federal, em parceria com o governo estadual, os municípios e os Três Poderes, para o socorro e assistência à população do Rio Grande do Sul, afetada por fortes tempestades nos últimos dias. Segundo o mais recente balanço da Defesa Civil estadual, as chuvas já causaram a morte de 90 pessoas. Outras 130 estão desaparecidas. Mais de 850 mil pessoas foram afetadas em 345 municípios.

O presidente explicou que a gestão da liberação dos recursos será feita diretamente entre os ministérios (Saúde, Educação, Transporte, Cidades, Integração entre outros) e as secretarias de estado conforme as demandas de cada área.

“A partir de hoje, os prefeitos e o governo estadual podem cadastrar pedidos para escolas, creches unidades de saúde, hospitais e recuperação de equipamentos. É só cadastrar que vai começar a acontecer imediatamente para atendimento do povo”, disse o presidente.

Lula citou a criação do escritório de monitoramento do Governo Federal em Porto Alegre para agilizar a conversa com o governador e com as secretarias estaduais e prefeituras, e o envio ao Congresso na noite de segunda-feira (6/5) um projeto de decreto legislativo que de celeridade celeridade aos novos recursos necessários para atender o estado, além da soma de R$ 1,060 bilhão já disponíveis.

“Eu estive lá duas vezes para dizer ao governador, ao povo gaúcho, ao povo brasileiro, que nós estamos 100% comprometidos com uma ajuda ao estado do Rio Grande dos Sul. Alias, eu disse na minha fala no Rio Grande do Sul, que o Brasil deve muito ao Rio Grande do Sul. É um estado muito importante para o Brasil do ponto de vista artístico, do ponto de vista cultural, do ponto de vista do trabalho. Não haverá falta de recursos para atender as necessidades do Rio Grande do Sul”, afirmou, ressaltando que a reconstrução do estado interessa ao povo gaúcho, e também a todo o Brasil.

O presidente informou que enviou mensagem ao Congresso Nacional, um decreto legislativo, para agilizar a liberação dos recursos. “Será de acordo com as necessidades fundamentais, que é colocar a criança na escola, colocar as pessoas no hospital, a compra de remédio, a compra de combustível, a compra da água, a compra de comida. Esse dinheiro vai saindo normalmente, sem muita burocracia. O que posso garantir é que há 100% de vontade da Câmara, do Senado, do Tribunal de Contas, do Poder Judiciário, para que gente facilite ao máximo possível os recursos”, reiterou.

Ao lado do presidente, o ministro da Casa Civil Rui Costa, citou que R$ 538 milhões de reais de emendas parlamentares já foram liberadas pelo Governo Federal, e que até quinta-feira, outros R$ 522 milhões de emendas de deputados e senadores serão liberados, chegando a um total de R$ 1,06 bilhão.

 

 

A generosidade dos voluntários e a canalhice das fake news

O presidente Lula também citou a atuação dos voluntários e fez críticas a pessoas que continuam espalhando mentiras sobre a tragédia no Rio Grande do Sul.

“Ainda tem muita fake news contando mentiras sobre o Rio Grande do Sul, desmerecendo as pessoas que estão trabalhando, porque a quantidade de pessoas que estão trabalhando, não apenas das Forças Armadas, da Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Federal, Força Nacional, não apenas das pessoas que ganham salário para trabalhar. Mas os voluntários”, afirma o entrevistado.


“O que mais me emociona é a quantidade de gente no Brasil inteiro preocupada em ajudar. Um país que tem os seres humanos com a bondade que tem o Brasil não merecia essa indústria de fake news, mentirosa, eu diria até canalha, que vive deturpando falas, contando mentira para a sociedade. Um país não pode ir para a frente desse jeito.”


O presidente faz uma pelo às pessoas para que tenham bom senso. “É preciso que as pessoas não sejam levianas. A situação do Rio Grande do Sul é muito delicada, todo mundo quer ajudar o Rio Grande do Sul. Agora é preciso tomar cuidado porque tem gente que não quer ajudar, porque tem gente que está apostando na desgraça. Porque tem gente que não quer que dê certo. E nós sabemos a importância do Rio Grande do Sul para a história do país”, afirmou o presidente.