Vilmar e Sulnara inauguram casa do serviço de Acolhimento em Família Acolhedora

Abrigo visa proteger crianças e adolescentes afastados de seus lares devido à violência doméstica,

Da Redação
05/05/2024 - 16:18
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Vilmar e Sulnara inauguram casa do serviço de Acolhimento em Família Acolhedora

Parceria entre Governo de Goiás e município visa proteger crianças e adolescentes afastados de seus lares devido à violência doméstica, proporcionando apoio familiar e tratamento psicológico

A Prefeitura de Aparecida de Goiânia, por meio da Secretaria de Assistência Social e em parceria com o Governo Estadual e Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania (SEDESC), inaugurou na manhã desta sexta-feira, 03, o serviço Acolhimento em Família Acolhedora que tem agora um espaço próprio. O novo endereço está localizada Rua 04, quadra APM, no setor Araguaia.

O espaço, que conta com uma brinquedoteca, é adequado para esclarecer dúvidas sobre a prestação do serviço, oferecer atendimento especializado e habilitar as famílias para o ato do acolhimento.

“A conquista desse espaço é essencial para que possamos mobilizar mais famílias e garantir o bem-estar dos menores assistidos, com o sigilo necessário. Aparecida é a primeira cidade a implantar o Família Acolhedora e a experiência adquirida aqui com certeza vai ajudar todo o estado de Goiás. Obrigada Gracinha Caiado pela confiança”, frisou a titular da Assistência Social de Aparecida, Sulnara Santana.

O prefeito Vilmar Mariano falou da importância do programa durante a solenidade de inauguração. “O acolhimento é uma medida protetiva, excepcional e provisória, que visa garantir o cuidado e a proteção de crianças e adolescentes quando seus direitos foram ameaçados ou violados. Esse é mais um braço do nosso atendimento institucional que já é feito pelos programas sociais do município.

O programa conta com profissionais de assistência social, conselheiros tutelares, integrantes de conselhos de Assistência Social e de Direitos da Criança e do Adolescente, além de representantes das secretarias de Educação e Saúde, que receberam treinamento especializado para aplicar o programa no município. O programa não apenas oferecerá apoio emocional às crianças, mas também garantirá suporte financeiro às famílias acolhedoras.

“É bom lembrar que essas famílias acolhedoras recebem apoio do Estado de um salário mínimo por criança. Em caso de pessoa com deficiência, esse valor terá 30% adicionado. É um serviço feito com muito carinho e com todo apoio técnico da pasta, da prefeitura e de consultores especializados para que seja um caso de sucesso em Goiás”, pontuou o secretário estadual do Desenvolvimento Social, Wellington Matos, no ato representado a primeira dama do Estado, Gracinha Caiado.

Inscrições

As famílias que desejam se tornar acolhedoras, podem se inscrever no site goias.gov.br/familia-acolhedora/. Os inscritos passarão por um processo de seleção, formação e habilitação, e receberão apoio das equipes profissionais para assumir os cuidados diários dos acolhidos. Para mais informações sobre o Serviço de Acolhimento em Família Acolhedora em Aparecida de Goiânia, entre em contato pelo telefone (62) 98544-8900.

Programa

O Serviço de Acolhimento em Família Acolhedora (SFA) é uma modalidade de acolhimento prevista no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que visa garantir cuidado individualizado e vínculos afetivos estáveis. O programa faz parte do Goiás Social, instituído pela Lei nº 21.809, de 14 de março de 2023.

O programa Família Acolhedora oferecerá suporte financeiro às famílias acolhedoras. Cada família receberá um salário mínimo por criança, com um acréscimo de 30% para casos envolvendo pessoas com deficiência.

O público-alvo do Família Acolhedora são crianças e adolescentes de 0 a 18 anos incompletos. Em Aparecida de Goiânia, o serviço prioriza aqueles com maiores chances de retorno à família de origem. No entanto, se a reintegração familiar não for possível, são buscadas alternativas como a família extensa ou, excepcionalmente, a adoção.

“Este programa será um marco no acolhimento de nossas crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade”, comentou o vereador,no ato representando a Câmara, Isaac Martins.

Presenças
Participaram também da inauguração do serviço de Acolhimento em Família Acolhedora, a Juíza da Vara da Infância da Comarca de Aparecida de Goiânia, Lucia Carrijo e o Promotor de Justiça da Infância e Juventude, Marcio Nascimento, os vereadores por Aparecida, Arnaldo Leite (MDB), Isaac Martins (União Brasil), Edinho (MDB) e Marcos Miranda (Republicanos), secretários municipais e a equipe da Assistência social.