Workshop aponta potencialidades de Aparecida para investimentos no comércio exterior

Dados do Instituto Mauro Borges apontam que, em 2021, Aparecida movimentou US$ 37 milhões com mercadorias embarcadas para outros países. Medicamentos e vacinas são os produtos mais exportados

Da Redação
30/11/2022 - 05:44
  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Linkedin
  • Compartilhe no Telegram
  • Compartilhe no WhatsApp

Workshop aponta potencialidades de Aparecida para investimentos no comércio exterior

Dados do Instituto Mauro Borges apontam que, em 2021, Aparecida movimentou US$ 37 milhões com mercadorias embarcadas para outros países. Medicamentos e vacinas são os produtos mais exportados

A competitividade da produção aparecidense no mercado internacional está no centro dos debates do 2º Workshop de Comércio Exterior de Aparecida. O evento ocorre nesta terça-feira (29) no Anfiteatro Municipal Cantor Leandro.

Por iniciativa da Prefeitura de Aparecida e instituições parceiras, a programação reuniu líderes do setor empresarial, investidores, agentes públicos de nações estrangeiras e estudantes. Os participantes buscaram identificar e detalhar as principais potencialidades de Aparecida no comércio internacional.

Só em 2021, por exemplo, Aparecida movimentou US$ 37 milhões em mercadorias embarcadas para o exterior, conforme o Instituto Mauro Borges. Na conversão para a cotação de hoje, é um volume superior a R$ 196 milhões.

Medicamentos (69%), vacinas e derivados (14%) e artigos ortopédicos (4%) são os produtos produzidos em Aparecida mais vendidos para o exterior, segundo a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico.

De acordo com a secretária da pasta, Valéria Frazão, artigos do vestuário, peças íntimas, roupas de banho e produtos alimentícios fabricados na cidade também têm potencial de exportação. “É por isso que estamos aqui. Queremos capacitar as pessoas para elas entenderem que podem, sim, expandir seus negócios no comércio internacional”, explicou Valéria.

A secretária ressaltou que o Produto Interno Bruto (PIB) de Aparecida cresceu 122% na década de 2010. Informou ainda que a cidade conta hoje com 87 mil empresas ativas, número 1.350% maior em relação aos 6 mil CNPJs ativos que Aparecida tinha em 2008, quando acelerou seu processo de industrialização.

Esses feitos atraíram ao workshop não só empresários, mas também diplomatas. É o caso do embaixador de Trinindad e Tobago no Brasil, Gerard Greene. Ele admitiu estar entusiasmado com a possibilidade da criação de novos fluxos comerciais entre o seu país e o Estado brasileiro, especificamente, com empresas de Aparecida de Goiânia. “Somos um país pequeno, mas oferecemos muito”, incentivou o emissário caribenho.

Empreendedores também aproveitam o 2º Workshop de Comércio Exterior de Aparecida para fazer networking. Antes do evento começar, a empresária Lauriana Alves já estabelecia novos contatos comerciais. “É extremamente importante porque a gente pode conversar com empresários e identificar outras oportunidades”, afirmou Lauriana.

O presidente da Associação Comercial e Industrial de Aparecida de Goiânia (Aciag), Leopoldo Moreira, destacou que os polos industriais e empresariais da cidade têm despertado a atenção de investidores. “A cidade tornou-se atrativa para todas os setores da economia. Temos hoje uma Aparecida que oferece oportunidades de negócios, emprego e renda. A localização privilegiada da cidade, seus polos industriais e empresariais, por exemplo, têm potencializado o desenvolvimento econômico de Aparecida”, concluiu.